Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Agenda
Ano anteriorMês anterior   Mês seguinteAno seguinte
S T Q Q S S D
             
             
             
             
             
             

 13 de Outubro de 2019 


Celebração Budista

Tord Pah Bah

Convidamos para a celebração do final do Vassa de 2019 em Sumedharama - Mosteiro Budista Theravada.

Domingo dia 13 de Outubro de 2019

Programa:

9h30 – Chegada ao Mosteiro (traga uma refeição para partilhar)

10h15 – Pedido dos cinco preceitos, seguido de cânticos

10h45 – Oferta de arroz (Pindapat)

11h00 – Oferta de refeição aos monges e almoço para a comunidade leiga

12h45 – Oferta do tradicional hábito monástico

13h00 – 14h00 – Palestra por Aj. Vajiro

A partir das 14h00 – Conversa informal com os monges.

Na época das chuvas (Vassa), na Ásia, (período correspondente ao Verão na Europa) os monges comprometem-se a permanecer num determinado local durante três meses.

Reza a história, que no fim desse período, o Buddha permitiu que os monges procurassem tecido com o qual poderiam remendar o seu hábito antigo ou mesmo fazer um novo. Os tecidos que os monges recolhiam consistiam em trapos que haviam sido deitados fora. Com o passar do tempo as pessoas, apercebendo-se desta necessidade, começaram a pendurar tecido nas árvores para que os monges os pudessem ‘encontrar’. O costume desenvolveu-se então de forma a que não eram deixados apenas pedaços de tecido nas árvores, mas também os hábitos já feitos. As pessoas viram aqui uma oportunidade de fazer ofertas de outros requisitos aos monges, como um gesto de suporte e apreciação da prática destes. Criou-se assim a cerimónia hoje chamada Tord Pah Bah, expressão tailandesa que significa ‘oferta de tecido da floresta’.

Nesta mesma cerimónia os monges oferecem palestras sobre o Dhamma, havendo também um período onde as pessoas têm a oportunidade de se encontrarem e falarem com os monges de forma mais informal. Neste evento torna-se bastante evidente a interligação da comunidade leiga com a monástica e de como ambas beneficiam desta dinâmica.

Mosteiro Budista Theravada - Sumedharama
Caminho do Vale Grande, Fonte Boa dos Nabos, 2655-464- Ericeira
Contactos: 261863787 / 969458367

Local: Ericeira

Em: 13 Out 2019

Horário: 9h30

sugerir imprimir


Três Embaixadas Europeias à China

Inauguração | 8 Novembro | 18.30

Até 21 Abril ‘19

Comissário Jorge dos Santos Alves

A exposição Três Embaixadas Europeias à China possui como tema central a história dos contactos político-diplomáticos entre a Europa e a China ao longo de cinco séculos (de meados do século XIII a medos do século XVIII). Essa história teve múltiplos ciclos, avanços e recuos, entendimentos e rupturas, mas teve como constante o protagonismo de vários portugueses. Protagonistas que representavam o Estado português, outros estados europeus, o Papado, ou a cidade de Macau. São três destes protagonistas, Frei Lourenço de Portugal, Tomé Pires e Francisco Pacheco de Sampaio, que escolhemos para ilustrar a temática central da exposição. É em torno destes três protagonistas que se estrutura a exposição, por isso dividida em três núcleos.

Teremos assim o primeiro núcleo dedicado a Frei Lourenço de Portugal, nomeado embaixador ao Império Mongol pelo Papa Inocêncio IV, em 1245; o segundo núcleo dedicado a Tomé Pires e à sua embaixada à China Ming, (em 1515); o terceiro núcleo centrado na embaixada de Francisco Pacheco de Sampaio ao imperador Qianlong, da dinastia Qing, em 1752.
Em cada um dos três núcleos, o percurso biográfico de cada um dos três diplomatas portugueses é entendido no seu tempo e contexto, no quadro nacional, mas também europeu. O quadro europeu sempre entendido na sua articulação com a mundividência e os desígnios expansionistas iniciados pelas Cruzadas e continuados e fortemente amplificados depois do século XVI e com fortes marcas de continuidade até ao século XVIII. Num outro plano, procura-se contextualizar o desenvolvimento destas três missões diplomáticas, tanto do ponto de vista da história política interna da China, quanto do ponto de vista da política externa chinesa para o Mar da China, a Ásia do Sueste e mesmo o Oceano Índico na sua globalidade.


Local: Museu do oriente

De 08 Nov 2018  a  21 Abr 2021

Horário:

sugerir imprimir
topo
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2019, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®