Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Actividades
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
pág. 2 de 5
Yellow pages

de Ajahn Jayasaro

em 28 Dez 2020

  (...anterior)
Ela continuou, para que Māra soubesse que ela o reconhecia, e, como não se identificava com o género, era imune às suas artimanhas.

20/8/2019
As técnicas da meditação podem-se dividir em dois tipos: as que usam o pensamento, e as que não o fazem. Exemplos de meditações que não pensam são a concentração na respiração, e a observação das sensações físicas ao longo do corpo. As meditações que usam o pensamento incluem reflexões sobre a morte, sobre a bondade amorosa, e sobre os aspetos pouco agradáveis do corpo humano. Estas últimas podem ser muito úteis quando a mente se encontra num estado muito agitado.
As meditações que usam o pensamento requerem que se use a mente de forma sistemática. Os assuntos a refletir devem ser decididos antes de começar a meditação. Não é raro as pessoas sentirem que, passado algum tempo, o pensamento se sinta pesado e cansado – isto é um sinal de que a mente já está preparada para se ligar a uma meditação sem pensamento, tal como usar o foco na respiração. Noutros casos, a reflexão leva a uma intensa sensação de bem-estar, ou felicidade. Quando tal ocorre, as pessoas podem então focar-se nessa sensação como um objeto não-pensante para, de forma mais profunda, levar a mente ao samādhi.

24/8/2019
Uma característica chave dos ensinamentos de Buda é o facto de serem verificáveis. Numa certa ocasião, perguntaram ao Buda em que é que se baseava para declarar o Dhamma como sendo ‘evidente’ aqui e agora, intemporal, encorajando à investigação, conducente à interiorização, a ser experimentado individualmente pelos sábios.
O Buda respondeu que, quando a mente está soterrada em imperfeições, somos incapazes de compreender o nosso verdadeiro bem-estar, ou o dos outros. Como resultado disso, passamos à ação física, verbal e mental que nos arrasta, tanto para a nossa aflição, quanto para a aflição alheia. Consequentemente, daí resulta sofrimento mental e depressão.
Contudo, quando a mente se libertou das faltas, estamos capazes de compreender o nosso verdadeiro bem-estar, e o dos outros. Como resultado disso, já não somos levados à prática de ações físicas, verbais, ou mentais, que nos perturbam e aos demais. Consequentemente, já não sofremos.
Por outras palavras, tal acontece, porque ao conseguirmos observar o efeito das imperfeições, o treino para eliminar essas imperfeições, e o resultado da eliminação das imperfeições, o Dhamma é ‘evidente’ aqui e agora, intemporal, encorajando à investigação, conducente à interiorização, a ser experimentado individualmente pelos sábios.

27/8/2019
Quando brahmas eruditos ouviram o Buda ensinar pela primeira vez, muitos ficaram inspirados; imediatamente pediram refúgio no Buda, no Sanga e no Dhamma, e pediram que fossem considerados discípulos leigos do Buda desse dia em diante. As exclamações de louvor:” Ele tornou o Dhamma claro, como se pusesse no sítio o que tinha sido revirado, revelando o que estava escondido, mostrando o caminho a quem estava perdido, ou segurando uma lâmpada na escuridão para aqueles de boa visão poderem ver o que lá se encontrava.”
Esta frase capta bem a compreensão de que, embora as verdades importantes da vida estejam sempre à nossa volta, com a nossa ignorância, temos permitido que se virem do avesso, ou se escondam. O caminho tem estado sempre presente, mas nós temos rejeitado os ramais sem nos apercebermos disso. A falta de visão não acontece por defeito nos olhos, mas porque vagueamos por locais sem iluminação. O Buda não pergunta”, “Acreditas nisto?”, mas “Consegues ver isto, agora?”

31/8/2019
O Buda ensinou por passos. Não partilhava os ensinamentos mais profundos, sem estar seguro que a audiência estava devidamente fundamentada na visão correta, para conseguir beneficiar deles. Dirigia-se às preocupações imediatas da audiência, e, de forma gradual, seguia a partir daí. Num discurso para chefes de família, mencionou quatro tipos de felicidade com que se viver no mundo.
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2021, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®