Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Sagrados
Sugestões de Leitura
Especiais
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
pág. 4 de 4
A Cosmogonia da Páscoa

de Lubélia Travassos

em 23 Mar 2021

  (...anterior) Todavia, Jesus não morreu, encontrava-se em morte aparente, em coma e, quando Ele ressuscitou não o fez no seu corpo físico. Ele saiu do túmulo no seu corpo etéreo e búdico, que não se tinha tornado suficientemente sólido para que Maria Madalena o tocasse, quando Ele lhe disse: «Não me toques!». Por isso, ela não conseguiu reconhecê-Lo, visto que Ele não tinha ainda tomado a aparência e as feições do Jesus que ela conhecia. Mais tarde, quando já estava materializado permitiu a Tomé que Lhe tocasse.

De facto Jesus não ressuscitou no corpo físico, mas sim no corpo etéreo, no seu corpo de glória, e continua a viver nesse corpo de glória, pois não deixou a Terra. Quando Ele apareceu, no momento da transfiguração, com Moisés e Elias, aos seus discípulos Pedro, Tiago e João, manifestou-se no seu corpo de glória, que estava de tal forma luminoso e resplandecente que eles caíram por terra, por não poderem suportar aquela luz tão forte.
Da mesma forma, todos os discípulos de Cristo, que possuírem os mesmos conhecimentos e trabalharem no mesmo sentido, poderão formar o seu corpo de glória para ressuscitarem e transfigurarem-se, dependendo da intensidade do seu amor e fé. Aliás, o homem poderá separar-se do seu corpo físico para viver só com o seu corpo de glória e assim viver eternamente.
Como já se disse, o que morreu nunca mais poderá ressuscitar; só quem está vivo é que ressuscita. Embora se saiba de várias histórias de mortos que foram ressuscitados, eles não estavam, na realidade, mortos, encontravam-se numa morte aparente, em coma, por isso foi possível ressuscitá-los. Só porque uma pessoa deixou de respirar não quer dizer que esteja morta, por que enquanto o coração conservar o seu calor, é sempre possível ao homem ser trazido à vida, por fricções ou outros cuidados. O homem só morre quando perder o calor e quando o “cordão de prata”, que liga o corpo físico ao corpo etérico e ao corpo astral, for cortado. Só então é que se poderá dizer que ele morreu e nada mais se poderá fazer por ele.

Nem mesmo Jesus ressuscitou os mortos. Fala-se na ressurreição de Lázaro, que estava morto há três dias. Todos julgavam-no morto, mas ele estava, na verdade, vivo, em coma, e poderia, de facto, ter morrido se Jesus não tivesse ido tirá-lo do túmulo a tempo.
Jesus era o filho de Deus, veio perfeito, e nós também somos filhos de Deus e poderemos, tal como Ele, tornarmo-nos um dia perfeitos. Assim como Ele ressuscitou, nós também poderemos ressuscitar, pois a ressurreição é a vida intensa que o homem conseguir dar ao seu corpo de glória através de todos os seus pensamentos, sentimentos e actos que contenham a marca da Divindade...

FELIZ E SANTA PÁSCOA PARA TODOS
   
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2021, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®