Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Sistemas Religiosos e Filosóficos
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
pág. 3 de 3
A Sabedoria de Deus - 2

de Swāmi Prabhavānanda

em 10 Abr 2017

  (...anterior)

"Ó reverenciados sábios, vou agora contar-vos acerca do Bhāgavatam assim como o escutei. Foi compilado pelo grande sábio Vyāsa e oferece de uma forma sucinta os ensinamentos de todas as Escrituras. Vyāsa ensinou o Bhāgavatam a Śuka, seu filho, jovem de sabedoria e de grande fama, que por sua vez o ensinou ao Rei Parīkṣit. O sábio real, rodeado de muitos Brahmins instruídos, sentou-se em meditação, com o objectivo de renunciar ao seu corpo, e devotamente escutou a Palavra santa." Śaunaka, o mais velho dos sábios, ao ouvir mencionar o nome de Śuka não conseguia mais permanecer em silêncio.

"Reverenciado mestre", disse ele, "por favor fala-nos daquele livro de Deus que Śuka ensinou. Quando e como Vyasa o compilou? É interessante saber que foi Śuka o primeiro a propagar os seus ensinamentos. Śuka, o filho de Vyāsa , foi na verdade um grande Yogi, um conhecedor de Brahman, que realizou a unidade no meio da diversidade. Sua mente e consciência estavam sempre unidas com Deus. Nós ouvimos acerca dele, e de como, depois de começar a vida de renúncia, sem consciência de seu corpo, ele caminhava nu. Um dia, enquanto assim caminhava na floresta, passou por um lago no qual algumas ninfas se banhavam. Estas observaram-no a passar, sem se sentirem intimidadas na sua presença; mas assim que Vyāsa, seguindo seu filho, se aproximou, elas apressadamente saíram da água e se vestiram. Isso surpreendeu o grande sábio que perguntou às ninfas: "Por que agem tão estranhamente, minhas filhas? Vocês não se intimidaram à presença do jovem Śuka, que estava nu, mas sentem-se intimidadas diante de mim, um homem velho, completamente vestido.’ As ninfas responderam: "Venerado senhor, em si ainda existe uma réstia da consciência do sexo, mas em seu filho Śuka não há nenhum".
Assim, de novo implorado, o Sūta consentiu voluntariamente ao desejo dos sábios, e começando a sua longa história, primeiro disse, em detalhe amoroso, de como Vyāsa decidiu escrever o Bhāgavatam e de como ele o ensinou a seu filho, o santo Śuka.

Tradução de E. Rafael
   
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®