Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Sagrados
Sugestões de Leitura
Especiais
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
pág. 2 de 4
Amor e Compaixão de Jesus Cristo na Ceia Pascal

de Lubélia Travassos

em 24 Mar 2018

  (...anterior) Então, ele respondeu: “Senhor, não me laveis só os pés, mas também a minha cabeça e as mãos”. A seguir Jesus declarou: “Aqueles que saíram do lava-pés permanecerão completamente limpos”. Depois vestiu de novo a sua túnica de linho puro branco, sem costuras nem bainhas, sentou-se à mesa e virou-se para eles dizendo: “Sabem o que significa o que vos fiz? Chamais-me Mestre e Senhor, e se o vosso Mestre, e Senhor, está a lavar-vos os pés, devereis, também, lavar os pés uns aos outros. Assim como vos dou este exemplo, devereis fazer o mesmo”. “Além disso, concedo-vos um novo mandamento”: “que vos ameis uns aos outros, assim como a todas as criaturas de Deus. O Amor é o cumprimento da Lei. O Amor vem de Deus e Deus é Amor. Aqueles que não amam não conhecem a Deus”.

“Agora que estais limpos pela palavra que vos dou, assim, todos os homens deverão, também, saber através disso, que sois meus discípulos, ao mostrardes que vos amais uns aos outros e que sentis compaixão e amor por todas as criaturas de Deus, especialmente as que são fracas e oprimidas e que sofrem injustiças. Por que, infelizmente, existem muitos lugares, por toda a Terra, onde predominam a obscuridade, a crueldade, a dor e o sofrimento, devido ao egoísmo e à ignorância dos homens”. “Em verdade vos digo: “Amai os vossos inimigos, abençoai os que vos amaldiçoam, iluminai as suas trevas e deixai que o espírito do amor habite nos vossos corações, para que abunde em todos vós. E mais uma vez repito: Amai-vos uns aos outros, e a todas as criaturas de Deus”; e, quando Ele acabou de falar, eles disseram: “Abençoado seja Deus”.
Então, Jesus, pondo na sua frente a travessa, e por detrás dela o cálice, levantou os olhos para o céu e agradeceu a bondade de Deus por tudo e por todas as coisas. De seguida, tomou nas suas mãos o pão ázimo, o vinho misturado em água e abençoou ambos, cantando a Invocação do Santo Nome sete vezes, e evocou a Trindade do Pai Filho e Mãe (§), no Céu, para que fizesse descer o Espírito Santo. Tomou o pão como sendo o seu corpo, equivalente ao Corpo de Cristo, e o fruto do vinho como sendo o Seu Sangue, igual ao Sangue de Cristo, para remissão dos pecados e para alcance da vida eterna, de todos aqueles que obedecessem aos evangelhos.

E prosseguiu: “Ó Pai-Mãe, nosso que estais no céu, Santificado seja o vosso Nome e a Santíssima Trindade, na Sabedoria, Amor e Justiça. Venha a nós o Vosso Reino, seja feita a vossa vontade, assim na Terra como Céu. Dai-nos o Pão-Nosso de cada dia para que partilhemos o vosso Pão sagrado e o fruto do Vosso Vinho da vida. Perdoai as nossas ofensas assim como perdoamos a quem nos tem ofendido e não nos deixeis cair em tentação. Livrai-nos de todo o mal, Amun, (Amen)”.
Depois levantando a cabeça, em Oblação para o céu, disse: “Tanto o Filho como a Filha do homem deverão ascender da terra, e Eu chamarei todos os homens a mim. Então, todas as pessoas saberão que fui enviado por Deus”. Seguindo estas palavras, Jesus levantou os olhos para o céu e proferiu: “Abba Amma, a hora chegou, Glorificai o vosso Filho, por que o Vosso Filho será glorificado em Vós”. E, assim, prosseguiu, durante mais algum tempo, a dar graças, com várias glorificações a Deus e aos Céus.

Ao finalizar, Ele disse: “Por que Vossos são o Reino, o Poder e a Glória: Assim como era no Princípio, Agora, e para sempre, em todos os Séculos e Séculos, Amun (Amen)”. A seguir, o Mestre tomou o Pão sagrado e partiu-o, assim como o Vinho, e misturou-o com água, e abençoou e consagrou ambos, deixando cair um pedaço de Pão no Cálice, bendizendo a sagrada União. Depois, deu o pão santificado aos seus discípulos e disse: “Tomai-o, pois isso é o meu Corpo, igual ao Corpo de Cristo, que vos é dado para a Salvação do corpo e da alma”. De igual modo pegou no Cálice com o fruto do Vinho que tinha abençoado, dizendo-lhes: “Bebei-o, por que este é o meu Sangue, igual ao Sangue de Cristo, que será derramado para o vosso benefício e de muitos, para a salvação da alma e do corpo”.
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2018, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®