Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Nutrição
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
pág. 2 de 4
O Sol, vitamina D, a saúde e a doença

de Miguel Ledro Henriques

em 12 Jul 2020

  (...anterior) A luz solar aumenta a energia celular directamente através da estruturação da água no nosso organismo em H3O2, que ao reformar H2O fornece a energia previamente guardada nas suas ligações ao meio celular e extracelular (o 4º estado da água, como estudado pelo Dr. Gerald Pollack). Para além disto, se tivermos clorofila em circulação (obtida em boa quantidade a partir de vegetais de folhas verdes), esta absorve luz solar na forma de fotões adquirindo um estado energético superior que lhe permite posteriormente transmitir electrões directamente às mitocôndrias, as fábricas de energia das nossas células, sem necessidade de outros intermediários como o açúcar (glicose), fonte energética normalmente utilizada;

•Estimula a nossa pele a produzir vitamina D3 (cujas fontes alimentares são muito pobres e não permitem atingir níveis suficientes no sangue), vitamina esta que está envolvida:
Na protecção da pele dos raios UV;
Na absorção de cálcio e fósforo da dieta, e do seu metabolismo no corpo;
No estrutura e metabolismo ósseo;
No normal desenvolvimento e funcionamento das células da pele;
Na normal desenvolvimento e funcionamento de células do nosso sistema imunitário;
Na estimulação da produção de células que regulam o sistema imunitário (os denominados linfócitos Treguladores), sendo anti-inflamatórias e fundamentais na prevenção de doenças auto-imunes, entre outras;
Na manutenção da pressão arterial normal (a vitamina D3 estimula a produção de óxido nítrico [NOS], que é dilatador dos vasos sanguíneos);
No normal desenvolvimento do sistema nervoso, central e periférico. Isto inclui o nosso humor, raciocínio e sensações;
Na produção de neurotransmissores, os sinais químicos que são uma das vias de comunicação do sistema nervoso;
Na protecção do sistema nervoso (síntese de antioxidantes);
Regulação da expressão genética em quase todos os tecidos do organismo;

Como funciona

Existem vários tipos de raios UV :
•UVA (320-400 nm de comprimento de onda), constituem a maioria dos raios que tingem a superfície da terra. Atingem a derme (a camada mais profunda da pele), estimulando a produção de melanina, o pigmento protector da pele. São capazes de atravessar vidro;
•UVB (280-320 nm), atingem apenas a epiderme (camada mais superficial da pele) e são eles que induzem a formação de provitamina D3/colecalciferol. Também são os principais responsáveis pelo aparecimento do eritema (vermelhidão) solar, servindo este como aviso de exposição prolongada. Não são capazes de atravessar vidro, pelo que através deste não há produção de vitamina D3;
•UVC, não atingem a superfície da terra, sendo amparados pela camada de ozono e atmosfera;

Se a exposição solar fosse tão perigosa como alguns nos querem fazer acreditar, a espécie humana, que durante largos milhares de anos não tinha mais para dela se defender do que uma tanga e a sombra das árvores, já estaria extinta há muito.
A pro-vitamina D3 é produzida na epiderme a partir do colesterol sob acção da luz solar. Esta depois é convertida a 25-hidroxivitamina D3 no fígado, e posteriormente a 1,25-hidroxivitamina D3 nos rins (em maior quantidade) mas também em quase todos os tecidos do corpo, onde é necessária para inúmeras funções celulares;

O sol, protectores solares e a doença

O défice de vitamina D3 tem sido ligado a inúmeras doenças do foro cardiovascular, osteoarticular, oncológico, neurológico e auto-imune.
Alguns estudos concluíram uma ligação entre a exposição solar e o melanoma/ carcinoma pavimentocelular (dois tipos de cancro da pele). No entanto, essa associação retirou-se principalmente de estudos em ratinhos (cuja pele é bem diferente da nossa) e em estudos em que as pessoas se sujeitavam a grandes exposições de alta intensidade (escaldões) sucessivas intervaladas com grandes períodos sem sol. Um enorme estudo com mais de 29.000 mulheres suecas durante mais de 20 anos concluiu que, quanto maiores os hábitos de exposição solar dessas mulheres ao longo da vida, menor a probabilidade de morte por qualquer causa, especialmente doenças cardiovasculares e oncológicas!
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2020, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®