Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
“O Despertar” com Ajahn Sumedho

de Bhikkhu Dhammiko

em 17 Mai 2009

   Ajahn Sumedho visita Portugal pela terceira vez em Junho de 2009, com um Retiro de Silêncio de seis dias no Convento da Arrábida.

A 1 de Junho do ano de 2006, recebíamos pela primeira vez a convite de Maria, o Monge Abade de Amarāvatī, Ajahn Sumedho, que veio transmitir a “Tradição Tai da Floresta” no Ocidente, linha do Budismo Theravada da Tailândia. No seu percurso individual, como membro da Marinha dos EUA nos anos sessenta, Ajahn Sumedho viajou até à Tailândia, onde recebeu um forte impacto do Budismo. Em 1967 recebe a ordenação na referida Tradição, sob a orientação do Mestre Tailandês Ajahn Chah, que dez anos depois o convida a estabelecer a Tradição em Inglaterra.

Esta tradição monástica é hoje em dia considerada uma das mais fidedígnas para com a Ordem original estabelecida pelo próprio Buddha, forma que propicia ao recolhimento contemplativo e apropriada para um real trabalho espiritual interior, que pode ser realizado por qualquer ser humano que se interesse em intensificar a sua disciplina espiritual.
Ajahn Sumedho visitou Portugal pela segunda vez, em Novembro de 2007, dando uma conferência na Fundação Oriente e uma Palestra na União Budista Portuguesa. Após estas sucessivas visitas e do fraterno acolhimento, Ajahn Sumedho identificou-se com a Terra Portuguesa, acima de tudo pelo lado pacífico e ao mesmo tempo romântico do nosso País, reconhecendo auspiciosamente, que sente Portugal pronto para acolher o Dhamma (Ensinamento do Buddha) na sua forma monástica indo ao encontro do ideal de muitos praticantes de Meditação, nomeadamente, Maria que manifestou há muito tempo essa vontade de poder um dia trazer esta Tradição monástica até à Lusitânia.

Em 2006, um dia à beira da falésia no Cabo da Roca, onde já o nosso ilustre Camões dizia “onde a Terra acaba e o Mar começa”, Ajahn Sumedho inspirado e em tom de graça disse, “deste ponto mais ocidental da Europa até ao extremo Oriente da Euro-Ásia, tudo será Terra de Buddha”. Contudo, entenda-se, no sentido essencial do termo Buddha “o desperto” - iluminado’... pois tal significa, que a Terra desperte e se ilumine a humanidade e se cumpra também Portugal com este precioso contributo. Simbolicamente, é o abraçar do Oriente e o Ocidente, na perspectiva de encorajar e abrir o caminho para a realização humana e espiritual, em que a energia e a inspiração para o despertar ou iluminação, se unam num ideal comum, tanto do Buddha como do Cristo.

Ajahn Sumedho prepara-se para regressar uma terceira vez, em Junho deste ano de 2009, para mais um Retiro de Meditação.

Aproveitamos também para dar a conhecer a criação de uma Instituição de Caridade em 2008, sob o impulso de Maria e fundada em Inglaterra pelos monges do Mosteiro Amarāvatī. Foi registada em Portugal como Sucursal, e servirá especificamente para acolher fundos para suportar e manter um futuro “Mosteiro Budista Theravada” nome português dado à instituição. “The Portuguese Theravada Buddhist Monastic Trust”, é o nome original, estando patente no site da “Charity Commision” em - http://www.charity-commission.gov.uk/ .

Esperamos que estes eventos e esforços contribuam para uma maior abertura e interesse espiritual em Portugal, para que possamos evoluir a consciência individual e colectiva em direcção a mais harmonia, qualidade de vida e libertação espiritual.
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®