Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
Os Apressados

de Maria

em 02 Fev 2015

   Será difícil a muitos (os visados neste artigo) aceitarem alguém a desmistificar e a desmontar estruturas ilusórias e deslumbrantes criadas por falsas crenças sobre o que é o caminho espiritual, ou a via da auto-realização; este estado último, que nos sistemas filosóficos/religiosos se dá o nome de Iluminação, de Nirvāna, de Samādhi ou de Graça Divina Assim, ao longo dos anos a acompanhar a escalada que o reiki fez ao nível global, já que foi divulgado em todo o mundo, assisto infelizmente (contado pelos próprios praticantes de reiki) às desilusões de tal prática e o pior à insatisfação interna e espiritual que desencadeou um falso sentido de via espiritual. E ainda mais; o reiki deu poder e ele está sendo usado pessoalmente como forma de manipulação entre muitos.

Sim, o reiki dá poder, mas é mesmo esse o mal, pois o poder sem uma realização espiritual consciente, sem a necessária sabedoria e sem a devida atitude no seu uso leva à deturpação, desviando do verdadeiro sentido espiritual.

Eu explico:
Se o reiki for entendido como uma forma, um método, uma disciplina para ser aplicada a si mesmo, como exercício que ajuda a desbloquear energias, limpando astral e fisicamente, sim, pode ser benéfico, mas nada mais, se não se compreender que isso é apenas uma ajuda no caminho.
Não duvido que certa energia possa descer quando invocada pelo iniciado, sentir inequívoco de que algo acontece, mas qualquer pessoa pode fazê-lo se tiver a necessária devoção e fé no Divino e, provocar pela invocação, a descida de energias sem necessitar de ser iniciado no reiki. O equívoco está em acreditarem que tal iniciação tem o poder de conferir mais rapidamente a evolução espiritual para a iluminação, e que não precisa de fazer mais nada para tal realização. É a forma apressada. Esta forma de pensar desvia a própria pessoa do esforço pessoal e da necessária devoção, aspiração e fé para a concretização espiritual consciente e directa ao Divino. São, de facto, os apressados que querem chegar antes do tempo ao seu destino… Actualmente há muitos gurus a desviar as pessoas com o facilitismo de iniciações e técnicas para apressar aquilo que por natureza obedece a ritmos muito pessoais.

A energia do reiki é apenas uma das muitas energias que se encontram disponíveis nos planos invisíveis astrais e que qualquer pessoa as pode alcançar. Contudo, há muito mais além disto, ou seja, é mesmo necessário o avanço para outros planos mais elevados passando ou ultrapassando os astrais. O verdadeiro problema é que a maioria se contenta com estes planos, pelo sentir do bem-estar no coração e, assim ficam anos sem fim, estagnando espiritualmente.

Por outro lado, a convicção de que após iniciações no reiki pode curar os outros vai engrandecendo o ego, no sentido do orgulho e, nessa convicção, se enche de poder sem a devida preparação, que é a pureza interna. Assim, se desviam do propósito das suas vidas e almas, que é a de atingir a realização espiritual de forma absolutamente consciente, pela transmutação interna na pureza de intenções e da ligação ao Divino, sendo esta, então, a verdadeira cura.
A energia Divina desce e a recebe quem estiver receptivo e bem preparado espiritualmente para a acolher, naturalmente de acordo com a sua capacidade interna. (Ler artigo Graça Divina 20015). As ilusões são imensas tanto naquele que se convence que cura, como naquele que se submete a tal prática de cura. Ilusão a dobrar!

Como é que se pode curar os outros se ainda não se curou a si mesmo? Que cura pode advir de alguém em desequilíbrio pela falta de realização interna? O facto de ser iniciado em reiki não confere de imediato o poder de realização espiritual para ter a capacidade de curar. Empreendido como uma técnica ou método poderá em certos casos resultar, mas o poder da cura pela transmissão de energia, implica realização interna espiritual. Já ouvi a frase: “ se Jesus podia curar eu também posso!”

E, porque é que Jesus curava? Pelo poder da sua pureza que irradiava de um coração em união com Deus. Era um realizado!

Portanto, cuidado com as modalidades que pretendem apressar o caminho espiritual através de esquemas, de técnicas como o fazem hoje os gurus modernos: é de desconfiar. Ninguém pode apressar a via espiritual para atingir a iluminação. Ela obedece a certos requisitos de realização interior que engloba todos os aspectos humanos: o físico, o psíquico e o espiritual. Tem uma cadência própria para que a mente possa acompanhar gradualmente a sua própria transmutação ao nível dos sentidos, emoções e sentimentos do coração sem atropelos ao cérebro (livro, A célula Divina), pois este é o motor que tem de estar bem preparado para a mudança, senão causa desequilíbrios. Tudo tem o seu tempo e, o poder fora de hora e de lugar, pode causar distúrbios mentais.
É importante a reflexão sobre o que é, de facto, o verdadeiro caminho espiritual.
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®