Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
Vi uma estrela cadente

de Maria

em 18 Dez 2017

   Eram nove horas da noite quando decidi ir à varanda apanhar um pouco de ar fresco que, embora frio, retempera. Dei uns passos e eis que diante dos meus olhos a uns escassos metros surge, uma bola de luz, de fogo. Na pouca distância que nos separava, pareceu-me ser um objecto do tamanho de uma bola de futebol que descia a grande velocidade e em oblíquo (acompanhando a órbita da Terra), vindo a deflagrar-se em mil pedaços nessa corrida vertiginosa, espalhando fios de luz incandescente. O que restou da estrela cadente ou meteorito caiu no jardim que fica enfrente ao prédio onde resido em Belém (Lisboa), local propício a estes acontecimentos pela escassa iluminação artificial, pois apenas existem candeeiros de rua.

Surpreendida pelo belo e raro espectáculo, não tive tempo de pensar em captar a imagem, que de tão rápido e inesperado, me deixou paralisada. Mesmo que tivesse à mão algum aparelho, fosse uma máquina fotográfica ou o telemóvel, far-me-ia perder o acontecimento,

Não seria a primeira vez que via estrelas cadentes, mas geralmente vejo-as a grande distância e, portanto já a desaparecerem na atmosfera. Aquela, por qualquer razão quis “mostrar-se” e tão visivelmente, que pude observar de perto um pedaço de rocha ou calhau a brilhar vindo do céu, transformando o acontecimento num belo espectáculo, qual fogo voando pelos ares.

Testemunhei como é efémera a matéria ao consumir-se a si mesma, contudo, não deixando com isso, de apresentar o lado fascinante de um instante no cosmos. Não restou qualquer pista ou mensagem sobre algum acontecimento prodigioso ou divino, como aconteceu há dois mil anos, quando uma estrela - fosse fixa ou cadente, ou cometa (astronomicamente é uma incógnita) - guiou os Reis Magos até Belém (Israel), para prestar homenagem a um recém-nascido chamado Jesus.

Nesta semana festiva, ficam os votos de feliz Natal lembrando, que esta celebração contém toda uma missiva religiosa ou devocional, sobre esse Alguém, que trouxe a luz ao mundo, tal uma estrela que brilha intensamente no firmamento.

Feliz Natal e Bom Ano 2018
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2018, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®