Fundação Maitreya
 
O que é a Vida?

de Maria

em 12 Jul 2020

  Pelo contacto do Espírito com a matéria (corpo físico) do qual se estabelece a consciência, que personifica o Ego-Eu, resulta a irradiação. A consciência de si, só acontece porque o Espírito encarna (estabelece a vida) na matéria o qual o Ego, a que também damos o nome de Alma/Consciência é o seu intermediário para percorrer as vidas necessárias à evolução do Todo, fim do qual se retira, surgindo por fim a morte física.

A vida resume-se fundamentalmente em três aspectos:
1º, O Espírito - Aquilo, que gera o fogo e produz a electricidade. 2º, O átomo – matéria, movimento. 3º, A vibração – que é o resultado da integração do Espírito na matéria. Desta interacção manifesta-se a Vida. Espírito e matéria nunca estão dissociados na manifestação da vida, pois constituem a dualidade que está por detrás de todo o objectivo. Assim, onde há movimento, calor, fricção (provocada pelo calor), luz (claridade provocada pelo fogo) aparece e produz-se sempre magnetismo, atração e electricidade, sendo o Espírito o motor de causa e efeito.

Pelo contacto do Espírito com a matéria (corpo físico) do qual se estabelece a consciência, que personifica o Ego-Eu, resulta a irradiação. A consciência de si, só acontece porque o Espírito encarna na matéria no qual o Ego, a que também damos o nome de Alma/Consciência é o seu intermediário para percorrer as vidas necessárias à evolução do Todo, fim da qual se retira, surgindo por fim a morte física.

Dentro da matéria, o que produz a irradiação é a resposta da vida positiva de qualquer átomo ao poder atractivo da vida positiva de outro átomo maior; a atracção que exerce um átomo de maior carga sobre outro de menor força. Este poder de influência que leva um átomo a agregar-se a outro de força maior, produz irradiação ao libertar-se da força menor. A parede esferoidal do átomo cai com o tempo e os electrões ou entes negativos buscam em novo centro. A vida central escapa ao unir-se ao polo oposto convertendo-se em polo negativo buscando o positivo. No sentido oculto é obscuração, extinção temporária da luz, até que novamente emerge e resplendece.

O Sol é uma gigantesca bola de forças electro-magnéticas depósito universal de vida e movimento, que irradia em todas as direcções atingindo todos os astros e formas de matéria ao seu redor (sistema solar), onde a Terra recebe a sua luz, irradiando, gerando vida. A Terra é um condutor eléctrico no seu constante movimento de rotação e orbital num sucessivo esfriamento e aquecimento formando nuvens e chuva, ventos que geram incessantes correntes eléctricas, num constante balanço na obtenção de equilíbrio.

Deste modo, a irradiação é o resultado da transmutação que marca o termo de um ciclo em espiral, pois marca o seu próprio ritmo interno ao ser estimulado por uma actividade vibratória superior, e isto transferido para a vida humana nos corpos físicos constituídos de átomos, e corpos etéricos comandados pelo Espírito, acaba por ser um processo de Alquimia Divina. Isto é, a evolução espiritual é sempre impulsionada por influência de uma força superior, à qual aspiramos ascender.
Assim sendo, a irradiação magnética de um ser humano é tanto maior quanto maior for a sua atracção ao reino espiritual, pois desprende-se de certa vibração do seu próprio poder para entrar num poder ou vibração superior. Esta progressão é uma escalada que fomenta a evolução e faz de um Ser, uma fonte de luz irradiando por si mesmo. O superior atrai o inferior e, quando este responde começa a ser integrado pela vibração superior, “largando” a vibração anterior.

Contudo, nem todos os seres humanos alcançam o mesmo e ao mesmo tempo, na medida em que há diferenças entre os seres, pois a responsabilidade espiritual é pertença de um modo pessoal, ao qual, o individuo tem de responder por si mesmo nos seus pensamentos e actos. É esta responsabilidade que assegura a posição no seu percurso evolutivo, onde a razão, mas também a fé e a devoção elevam o peregrino aos estados mais transcendentes da rota da Unidade. A razão da vida ou existência tem como meta atingir a perfeita fusão, entre o Espírito e a matéria (corpo físico). Sua função (Espírito) consiste em manipular a matéria afim de capacitá-la para enfrentar as demandas e necessidades do Espírito. Seu modo de actuar é a actividade, através da matéria tornando-a mais maleável, controlando-a.

Quando se sintetizam as forças superiores, o Espírito e a matéria, corpo físico, entram em conjugação as condições adequadas para a encarnação física completa de um ser humano. Espírito e matéria se fusionam e iniciam o trabalho de plena autoconsciência.

Deve levar-se em conta que para um Ser ter o alinhamento directo com o seu Eu (Ego) via os centros do cérebro físico, tem à sua disposição uma ferramenta rápida e segura que é, e será sempre a meditação, para a qual se exige disciplina. É a meta a alcançar para actuar com plena consciência e controlar plenamente o seu aspecto físico, mental e espiritual.

   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 14/8/2020 às 1:04

© 2004-2020, Todos os direitos reservados