Fundação Maitreya
 
Perenidade

de Maria

em 08 Jul 2013

  Para um bom futuro é necessário viver um bom presente. Um bom presente implica um presente consciente. O “aqui e agora” se não for vivido de forma consciente pode trazer dissabores futuramente. Acções correctas e decisões certas no “aqui e agora” requer sabedoria. Querer viver intensamente o “aqui e agora” pode criar ilusão, correndo o risco de o fazer de forma alienada. Passa então, pela atenção constante sobre cada acto, tornando esse presente consciente na nossa mente, para a cada momento se optar pelo melhor.

Este domínio mental não põe em causa a espontaneidade, a qual não se sente ameaçada com a sabedoria ou, vice-versa, podendo ser vivida com maior alegria, isto no caso da espontaneidade que surpreenda positivamente.

Toda a humanidade está em constante evolução mental e espiritual e o seu despertar interior acaba por fazer-se no dia-a-dia (muitas vezes até pelo sofrimento), sem haver disso grande consciência, mas há sempre algo a aprender-se. A diferença que existe entre aquele que empreende uma caminhada mais espiritual é pela forma consciente de viver, usando a vontade para avançar mais directamente na senda do aperfeiçoamento pelo esforço pessoal.
Todo o ser humano busca algo para além de si; uma perfeição, uma inteligência superior que lhe seja uma referência e o impulsione para uma consciência cada vez maior de si mesmo.

Aquele que se esforça por alcançar a sabedoria (mestria sobre si mesmo) trabalha para expandir a sua consciência, a qual, produz efeitos cada vez mais amplos sobre aqueles com quem se põe em contacto, irradiando a sua realização humana e espiritual. Estas subtis irradiações estimulam os demais, mesmo que estes não sejam conscientes dessas influências, porém, a lei actua.
Aquele que tem o domínio espiritual consciente tem a capacidade de transmutar energias e, sem dúvida, que é pelo caminho espiritual que o homem se realiza humanamente. O despertar espiritual consciente é o começo de uma longa caminhada que leva o homem à transcendência de si, pelo ganho da unidade com Deus. Constitui a caminhada mais bela e feliz de todo o peregrino pela Terra.

A felicidade dessa união permanente em Deus, constitui o bálsamo da vida, onde se encontra no momento presente a força que recria, sublima e supera todas as adversidades – convém, então, começar agora essa realização.

A união com Deus é a maior ventura, mas também a maior aventura na descoberta da Alma humana. Há sempre uma luz que aponta…que acalenta e envolve de amor e de felicidade, e que diz que vale a pena.
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 7/12/2019 às 1:44

© 2004-2019, Todos os direitos reservados