Fundação Maitreya
 
Oráculo

de Maria

em 09 Set 2015

  Moral, educação e cultura são bases essenciais para a viva de cada ser humano e que são geralmente aprendidas e apreendidas quando ainda criança, através do ensino dos pais e dos professores e, quanto mais aprimorado (ambiente propício), maior possibilidade tem de crescer bem preparada para lidar com o mundo e com os outros, ajudando a fortalecer e a formar o carácter.
A índole interna, quer para o bem quer para o mal, contudo, vem na formação do caracter com o nascimento, o qual é o resultado do nível de Consciência que já se adquiriu na evolução humana e espiritual em vidas anteriores. Se já nasce com boa índole ou evolução de Consciência, seja qual for a educação dessa pessoa (com presença pais ou sem), irá manifestar-se sempre em prol do bem, rejeitando o mal.


Sendo parte da Consciência evoluída o bem sobrepõe-se e é uma parte intrínseca do Ser: é natural. Ou seja, o bem tem preponderância e designa toda a atitude. Portanto, não são só os ambientes e a educação que moldam o carácter de uma pessoa, mas o que ela transporta na Consciência ao nascer, fruto de realizações de outras vidas, que se manifestará conduzindo a vida presente.

O eixo central da Consciência é a memória e ela contém o passado e perante o presente, define o futuro, aquilo que nos liga no tempo, atados a experiências que englobam vidas anteriores. Sem esse elo a Consciência não poderia usufruir da memória eficazmente.

Assim, é muito importante fazer um percurso atento e responsável em cada vida, pois é esse esforço no melhoramento do carácter, que permite o desenvolvimento interior do ser humano e que se “carrega” como karma, bom ou mau na vida seguinte. E não se pode fugir das “recompensas” do karma, sejam boas ou más, elas denunciam o carácter e a índole de cada um. Se assim não fosse o homem não seria responsável, nem livre pela sua própria vida.

Portanto, digamos que a Consciência é o “cenário de fundo” do indivíduo – ela vigia a si mesma – decide pelo melhor e mantem-se livre pela responsabilidade de Ser. A Consciência é aquilo que permite dialogarmos connosco mesmo, entre os momentos da vida. Não há dúvida de que os “rebates” de consciência são os efeitos da falta de diálogo consigo próprio, por ter cometido algo errado sem a devida ponderação, porque é em si mesmo que a escolha se encontra. Desta forma é importante a nossa própria “consulta interna” - um oráculo sempre disponível - para as decisões fundamentais da vida. A auto-consulta psicológica e espiritual está intrínseca na Consciência.
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 18/6/2019 às 22:34

© 2004-2019, Todos os direitos reservados