Fundação Maitreya
 
Srimad Bhagavad - 3

de Swāmi Prabhavānanda

em 16 Jan 2018

  Um dia o Rei Parīkṣit, governante de toda a índia, quando estava na margem do rio Sarasvatī, viu um homem a atormentar e maltratar um touro e uma vaca. Tal crueldade irritou o rei. Ele pediu ao homem para explicar o seu comportamento covarde, dizendo-lhe ao mesmo tempo que estava dentro de seu poder real puni-lo com a morte por tal conduta. Então, sem esperar uma resposta, o rei voltou sua atenção para os animais que ainda tremiam de medo, e falou-lhes com tanta bondade que logo os inspirou com segurança e confiança.

Continuação do Livro "A Sabedoria de Deus"

Capítulo III

O Rei Parīkṣit, encontra-se com Kali

Enquanto o rei meditava sobre a situação do touro, perguntando-se quem poderia ter cortado suas pernas, o touro, que era a personificação da virtude, falou como se segue:
"Vossa Majestade, nós agradecemos a vossa amável protecção. Vós estais curiosos para saber a causa do meu sofrimento, mas eu não sei o que é. Há muitas opiniões diferentes sobre a verdadeira causa da dor e sofrimento neste mundo. Dizem que nós mesmos causamos nossa própria felicidade e sofrimento, outros dizem que as estrelas ou as condições planetárias são as causas - ou, porventura, o destino, outros dizem que o Karma é a única causa. Alguns outros acham que Deus nos envia felicidade ou miséria. Não faço ideia nenhuma de qual dessas opiniões é correcta.”

Ouvindo um touro a falar, o rei ficou admirado. Então, enquanto meditava profundamente sobre as palavras proferidas, um véu parecia ser removido de sua visão, e reconheceu o touro como a personificação da virtude, a vaca como a personificação da mãe terra e o homem que os estava atormentando como Kali, A personificação da idade do ferro ou do vício.
Então ele se dirigiu ao touro, dizendo:

"Vós sois realmente a personificação da virtude, assumiram a forma de um touro, vossos quatro pés são austeridade, pureza, caridade e veracidade; mas quando a dúvida, o apego e o orgulho entraram no mundo, vocês perderam três pés. Agora estão levantados em um pé, que é a verdade, e este homem, Kali, a personificação da idade do ferro, estava prestes a esmagar também este pé."
Assim dizendo, ele virou-se para Kali de espada em punho, pronto para matá-lo; mas Kali caiu a seus pés pedindo perdão e salvação, sabendo que um rei não pode matar qualquer criatura que clama por sua protecção. O rei susteve sua mão, mas ordenou a Kali que deixasse seu reino. Kali então pediu ao rei para lhe dar todas as partes do seu reino onde floresciam os quatro vícios do jogo, da bebida, do tratamento desumano das mulheres e da crueldade com os animais. Este pedido foi concedido pelo rei. Então Kali, desejando expandir o seu reino, pediu ainda mais território, que o rei lhe ofereceu como os domínios da falsidade, do orgulho, da luxúria, do ciúme e da hostilidade.

Portanto, se um homem não quisesse ser dominado por Kali, ele devia de evitar esses males.
O rei restaurou então as pernas ao touro, deixando-o firme nas virtudes da austeridade, pureza, caridade e veracidade.

   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 15/8/2018 às 21:21

© 2004-2018, Todos os direitos reservados