Fundação Maitreya
Notícias
  Percursos do Céu  06 Jun 2010

Astronomia
Se vive no hemisfério Norte, saia à rua numa qualquer noite destas, mais ou menos uma hora depois do pôr-do-Sol, e olhe para Oeste. Encontrará três planetas: Vénus, Marte e Saturno.

A primeira coisa que os observadores vêm - se o tempo permitir - é o brilhante planeta Vénus, a Oeste-Noroeste, na constelação de Gémeos. Procure as estrelas gémeas da constelação, Pollux e Castor, mesmo por cima de Vénus.
Enquanto anoitece, o planeta Marte pode ser avistado para a esquerda de Vénus à medida que aparece na constelação de Leão, muito perto da estrela de primeira magnitude, Régulo. Ainda mais para a esquerda está Saturno, brilhando na secção Oeste da constelação de Virgem.

Vénus, Marte e Saturno estão todos um pouco para Norte da elíptica, o percurso que o Sol parece seguir ao longo do ano.
Note as posições destes três planetas em relação às brilhantes estrelas de fundo, dado que estão a começar uma viagem interessante que conseguirá seguir durante os próximos dois meses.
No início de Julho, Vénus estará mais para a esquerda, atravessando Caranguejo até Leão e situando-se próximo de Régulo. Marte, entretanto, estará também um pouco mais para a esquerda. Saturno nem parece ter-se movido.
Nessa altura, os três planetas cobrem apenas 37 graus no céu, metade do que cobriam no início de Junho.

Um mês depois, na primeira semana de Agosto, os planetas estão apenas numa área de 7 graus, e Marte estará para a esquerda de Saturno em Virgem. Vénus também ter-se-á movido para Virgem.
Todos os três cabem confortavelmente no campo de visão de um pequeno par de binóculos.
Em Agosto, Vénus estará ainda brilhante, mas tanto Saturno como Marte diminuem de brilho até um pouco acima de primeira magnitude. Isto acontece porque Saturno e Marte afastam-se da Terra, enquanto Vénus aproxima-se.
Do hemisfério Sul, os planetas aparecem nas mesmas posições relativamente uns aos outros, mas a elíptica estará quase na vertical, e os planetas perpendiculares ao horizonte em vez de formarem um ângulo oblíquo.

Esta será uma boa oportunidade para observar o movimento relativo de três planetas brilhantes contra as estrelas de fundo, e para ver as diferentes velocidades a que se movem: Vénus atravessa quatro constelações e Marte duas, com Saturno quase nem se movendo.
Notícia do Núcleo de Astronomia a Ciência Viva do Algarve.
Astroboletim nº 652



http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 27/5/2017 às 22:30

© 2004-2017, Todos os direitos reservados