Fundação Maitreya
 
O plano astral

de Maria

em 12 Mar 2021

  A vida é constituída por dois planos de existência; o visível e o invisível. O único que conhecemos em termos reais é o visível, o material e concreto, já que não há maior percepção da realidade subtil, onde se situam planos etéricos, do qual, o astral é um deles. É um plano logo acima do material e que sem ele não haveria a matéria ou forma física, pois constitui o arquétipo de manifestação de outras esferas de vida que se sobrepõem à vida manifestada como a conhecemos. De facto, todo o ser humano de alguma forma está vinculado ao plano astral, mas dentro deste plano há muitas estratificações, onde a vibração mais comum é o desejo, o sentimento e as emoções, que correspondem a etapas conscienciais, fases importantes humanas e que controlam a vida no desenvolvimento de etapas primárias.

Contudo, quando se alcança determinada fase evolutiva, relativamente elevada de realização espiritual, o Ser, acerca-se mais do plano búdico, astral superior, que comporta o Amor Incondicional, a sua expressão mais elevada de maior inteligência – coração e mente equilibrado. Caso não, a maior parte da humanidade é controlada pelos devas do plano astral e outras energias de forma natural, pois é o plano de aprendizagem, o campo de batalha das sensações; comporta a capacidade mental do ser humano de criar formas, afim de revestir as suas ideias.

Portanto, quanto mais elevada a vibração, maior liberdade na realização individual, descartando a vibração inferior de instintos mais densos e viciosos, ou seja, a transmutação de desejos em aspiração espiritual.

Existem neste plano essências ígneas as quais constituem em si, o corpo emocional e o corpo sensitivo ou sensório do ser humano. São de ordem inferior, quando ainda se encontram na fase de desejo e, de ordem superior, quando estão na fase de transmutação espiritual. Na realidade, no plano astral existem muitos graus e categorias.

O prāna, por exemplo, é recebido pelos corpos etéricos, bem como, o efeito de certas emanações de raios que derivam do calor do centro do sol e, entram no corpo físico através de certos órgãos sintetizadores, tais, o baço, a garganta e a cabeça. Dá-se o nome de chakras a estes vórtices de força ou centros de energia, que se encontram nos corpos etéricos e que depois se distribuem pelo corpo físico, através de sete plexos nervosos principais, impulsionando a evolução psíquica. Estes efeitos são estimulantes e construtivos e por suas qualidades essenciais produzem condições que activam o crescimento da matéria celular; diz respeito às condições ambientais e similarmente à saúde interna. Estas emanações solares constituem a base da vida no plano físico e são o resultado do “fogo por fricção”, que se manifesta activamente na matéria. A irradiação é um efeito produzido pelas formas de todos os reinos da natureza.

O “fogo por fricção” (nome simbólico para a “combustão” etérica do Espírito com a matéria) é activado quando o Espírito toma posse da matéria, corpo físico, onde nesta união se produz um fenómeno eléctrico do qual resulta a “chama” da vida. Aos níveis cósmicos o processo é semelhante, donde resulta a luz da manifestação da vida.

A saúde física e mental depende, então, do equilíbrio entre os corpos etéricos, onde se encontra o astral e havendo um esforço humano consciente para a evolução espiritual, contribuirá para um bom alinhamento, harmonizando assim, todos os corpos com o corpo físico.

O nosso cérebro trabalha à base de impulsos eléctricos e, se aplicarmos a força de certo tipo de energia, neste caso, a capacidade mental, à vontade na acção, pode obter-se resultados benéficos antecipados, nos seus mais diversos modos e graus, para equilíbrio próprio, físico, mental e espiritual.
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 22/9/2021 às 21:04

© 2004-2021, Todos os direitos reservados