Fundação Maitreya
 
Monte Abu

de Queeny Singh

em 14 Ago 2006

  O Rajastão, conhecido no mundo inteiro pela sua odisseia no deserto, é também famoso pelo seu Monte Abu, o retiro de férias nas montanhas, repleto de variedade vegetal, árvores coníferas, arbustos cheios de flores e vida animal. Situado a uma altitude de 1219 metros, ele faz parte da cordilheira de Aravali.

Paisagem de Monte AbuUm Oásis no Deserto

Abu é a forma abreviada do seu antigo nome, ar-budha. Esse nome foi mencionado nas antigas escrituras hindus do Vedas e Puranas, em histórias antigas e, também nos contos clássicos dos gregos e romanos. De acordo com os escritos clássicos de Plotomeu (antigo intelectual grego), ar significa montanha e budha significa velho e sábio. É, por isso, que lhe chamam de antiga montanha sábia. O povo também acredita que o Monte Abu é o local de origem dos quatro Agmikula Raijputs: os Paramaras (Pawars), Chauhans, Pariharas (Pratiharas) e Solankis (Chalukyas).

Vários templos de divindades hindus encontram-se nesta estação montanhosa. Dizem que muitos deuses e deusas hindus visitaram Abu. O Senhor Shiva é tão famoso em Abu, como Achleshwar Mahadev. Existem em Abu, desde os tempos medievais, um templo com esse nome. Mahadev é um sufixo comum para Shiva no Rajastão. Se Mahadev é uma divindade masculina, Adhar Devi é considerada a deusa principal desse local. É necessário subir cem degraus para chegar ao ponto onde o templo Adhar Devi está situado. Tanto ele, como Guru Shikhar são os pontos mais altos em Abu. Os templos Shaivite e Dattareya com grutas maravilhosas dentro das cavernas, onde vários sábios vivos sentam aos seus templos e veneram suas divindades preferidas, encontram-se em Guru Shikhar. Até o lago Abu tem uma divindade anexada. A lenda conta que o lago foi criado por uma unha de Deus Indra; é por isso que ele é chamado de Nakhi Talo ) lago da unha). É um local pitoresco e um destino popular dos turistas. Há barcos para passeios no lago.
Voltado para o lago Nakhi encontra-se o templo de Shri Raghunathji, do século XIV, estabelecido por Sant Ramanad, famoso pregador hindu.

A santidade de Abu aumenta mais ainda com as esculturas exóticas, mundialmente coTirthankara Jainanhecidas, nas pedras dos templos Dilwara pertencente aos jains. Esses templos foram reconhecidos pela UNESCO como sítios do património mundial.

Desenhos complexos e maravilhosos de flores esculpidas em pedra dura, traços delicados e janelas de pedra, figuras de pedra com jóias e trajas elaborados apresentam não só a imaginação do artista, como também a habilidade dos artesãos daquela época. Todo o edifício, onde um pedaço não ficou descoberto, parece que foi trabalhado e executado por uma mão divina. Vastupala e Tejpala, dois ministros e comerciantes do século XI da dinastia Chalukya, construíram os templos.

Se a delicadeza do trabalho na pedra de Dilwara o deixa maravilhado, então a força e o aspecto sólido da fortaleza de Achalgarh construída por Rana Kumbha de Mewar o deixará espantado. Os Paramaras construíram a fortaleza de pedra no século XIII. A elevação natural de Abu intensificou a força da fortaleza e tornou-a como um retiro estratégico ideal no tempo de guerra.

Bhils – as tribos marciais da região com trajes coloridos, armados com arco e flecha são outra atracção em Abu. Eles foram imortalizados no folclore pela sua bravura e lealdade para com os chefes locais.

O Museu no Raj Bhawan, no Monte Abu, contém algumas esculturas antigas do antigo estabelecimento de Chandravat, esculturas de bronze dos jains, obras de latão, outros trajes, armaduras e instrumentos musicais do povo antigo.

Durante o século XIX, os ingleses alugaram, de Sirohi darbar, uma parte de Abu para estabelecer um sanatório para as tropas inglesas. Eles adicionaram o prefixo “Monte” a Abu e também estabeleceram Abu como assento da autoridade para a região de Ajmer-Marwar durante os meses quentes de Abril e Outubro. O Agente do Governador Geral e o encarregado da Rajputana moravam na “Residency” um bangalôTemplo de Adinath em Ranakpur no estilo de um chalé clássico, em Abu. Também era chamado de “Eagle’s Nest” (Ninho de Águia). Seu local em cima de um rochedo dentado significava essa nomenclatura. Como retiro de verão e assento de actividade administrativa, Abu adquiriu agora algumas variações arquitecturais. Os ingleses pediram aos príncipes de Rajputana e Gujarate para estabelecerem suas moradias permanentes em Abu. O resultado é a colecção variada e alegre de maravilhas arquitecturais do leste e oeste apresentadas em havelis reais, palácios e vilas. A Casa de Jodhpur, a Casa de Jaipur, a Casa de Bikaner, o Palácio de Nimbdi e o Palácio de Sorihi ilustram essa fusão de arquitectura.

Os aspectos singulares do Monte Abu como retiro, além das suas atracções acima mencionadas, é o lugar de vida selvagem chamado “Trevor Tank” (tanque do trevo) com uma densa vegetação, o “Trevor Oval” (trevo oval) com um recinto enorme onde se organizavam jogos de pólo durante o tempo dos ingleses; o seu Clube Rajputana, onde os ingleses e os príncipes Rajputanos se encontravam em actividades sociais e o Sunset Point, local ideal para ver o pôr-do-Sol e o nascer-do-Sol. A caminhada para o “Toad” (sapo) e a “Nun’s rock’ (rocha da freira) e o “Honeymoon Point” (ponto da lua-de-mel) são outros passatempos favoritos.

A educação nas montanhas foi um novo conceito durante o tempo dos ingleses e o Monte Abu não foi uma excepção. O Sir Henry Lawrence, Comandante Chefe do Entreposto, famoso pela sua corajosa defesa de “Lucknow Residency” no ano turbulento de 1857, abriu a Escola Lawrence em Abu para órfãos e crianças pobres dos soldados ingleses e eurasianos que serviam no exército da índia. A escola de St. Mary estabelecida pelos Padres Irlandeses e o Convento Loreta são outras escolas de renome em Abu. Dessa forma, o Monte Abu continua a ser tanto um retiro de férias, como também fonte de educação, bem como de pereginação espiritual.

Nos tempos modernos, os Brahma kumaris, abriram neste local um grande Ashram. Também construíram, em Abu, um hospital, e desenvolveram um parque com paisagem criativa, com fontes de água, bancos debaixo de sombras e centros de meditação debaixo de pavilhões com tectos de palha. É conhecido pelo nome apropriado de “Parque da Paz”.

Pode-se visitar o Monte Abu tanto de carro, como de comboio ou de avião.

Cortesia da Revista India Perspectives
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 22/6/2021 às 9:30

© 2004-2021, Todos os direitos reservados