Fundação Maitreya
 
Farmácia natural

de Rita Trevisan e Louise Vernier

em 02 Ago 2012

  É possível cultivar, em casa, ervas medicinais que ajudam a aliviar sintomas e a tratar doenças, como gastrite, rinite alérgica, prisão de ventre e até hipertensão. Saiba como tirar proveito. As ervas medicinais foram a primeira opção terapêutica para tratar doenças em toda a história da humanidade. E o interessante é que hoje, com toda a evolução na indústria química e farmacêutica, os medicamentos fitoterápicos, extraídos das plantas, continuam válidos.


PROBLEMAS DE ESTÔMAGO

Azia
Nome: Erva-cidreira (lippia alba). Parte usada: folhas
Indicação: alivia a sensação de ardência que é típica da azia, pois confere protecção extra à mucosa do estômago. Seus mecanismos de acção são desconhecidos.
Modo de preparar: colocar ½ colher de (chá) de folhas de erva-cidreira fresca numa chávena (chá) de água fervente. Abafar por 5 a 10 minutos e coar
Posologia: tome uma chávena do chá duas vezes ao dia.
Contra indicação: pessoas com pressão baixa devem evitar o uso.

Refluxo
Nome: Gengibre (Zingiber officinale). Parte usada: caule.
Indicação: rico em compostos fenólicos, como os gingeróis e os shogaois, age directamente no trato digestivo, normalizando as contracções que causam o sintoma. Também alivia náuseas.
Modo de preparar: cozinhar por 10 minutos 1 colher de (chá) de gengibre numa chávena de água. Abafar e coar.
Posologia: tome uma chávena de chá três vezes ao dia.
Contra indicação: quem sofre de pressão alta deve evitar o gengibre. Durante a gravidez, o ideal é tomar, no máximo, uma chávena do chá de gengibre por dia.

Gastrite
Nome: Espinheira-santa (Maytenus ilicifolia). Parte usada: folhas
Indicação: tem a capacidade de incrementar a barreira da mucosa do estômago, graças a uma substância chamada friedenelol, presente na sua composição: A espinheira também é rica em flavonoides, o que justifica seu uso como anti-inflamatório e preventivo para a formação de úlceras. Esses flavonoides inibem a acção de determinados enzimas, reduzindo a produção de ácidos e óxido nítrico no estômago.
Modo de preparar: colocar ½ colher 8chá) de folhas de espinheira-santa numa chávena de chá de água a ferver. Abafes por 5 a 10 minutos e coe.
Posologia: tomar uma chávena de chá três vezes ao dia.
Contar indicação: não deve ser usada por crianças menores de 10 anos, gestantes e latentes.

Diabetes
Nome. Pata-de-vaca (Bauhinia forficata). Parte usada: folhas
Indicação: tem efeitos semelhantes à insulina, sem favorecer a hipoglicemia, graças aos flavonoides e aos polissacarídeos. Esses compostos estimulam o consumo de glicose periférica, ao mesmo tempo que inibem a reabsorção de glicose pelos rins.
Modo de preparar: colocar ½ colher (chá) de folhas numa chávena com água a ferver. Abafar por 5 a 10 minutos e coar.
Posologia:
Tome uma chávena do chá duas vezes ao dia.
Contra indicação:
As grávidas devem evitá-lo.

Colesterol
Nome: Açafrão (Curcuma longa). Parte usada: raiz
Indicação: o complexo fitoquímico da planta confere-lhe actividade antioxidante e anti-inflamatório. Estudos indicam que ele age sobre o metabolismo lipídico, reduzindo o colesterol ruim e os triglicerídeos e favorecendo o aumento do HDL.
Modo de preparar: colocar ½ colher (chá) da raiz triturada numa chávena de água a ferver por 5 minutos. Abafar por 5 a10 minutos e coar.
Posologia: tome 1 chávena do chá duas vezes ao dia.
Contra indicação: o uso não está indicado para as pessoas portadoras de cálculos ou obstrução biliar. Evitar durante a gravidez e lactação.

Hipertensão
Nome: Colônia (Alpinia speciosa). Parte usada: folhas
Indicação: seu óleo essencial age directamente sobre o músculo liso vascular, diminuindo a pressão nos vasos, o que justifica a sua acção hipotensora. A erva tem efeito diurético, anti-inflamatório, analgésico e sedativo.
Modo de preparar: colocar 172 colher (chá9 de folhas numa chávena com água a ferver. Abafar por 5 a 10 minutos e coar.
Posologia: procure tomar uma chávena do chá pelo menos três vezes ao dia.
Contra indicação: Não foram encontradas evidências de risco no seu uso.

GRIPES E RESFRIADOS

Febre
Nome: Cebolinha (Allium Fistulosum). Parte usada: bulbo fresco.
Indicação: contém diversos compostos antioxidantes, como os flavonoides e as saponinas, substâncias sulfuradas, como a alicina, além de vitaminas e sais minerais. Tem acção antimicrobiana, diurética e antitérmica, pois aumenta a sudorese.
Modo de preparar: colocar 1 colher (sopa) de cebolinha picada numa chávena (chá) de água a ferver por 5 minutos. Deixar esfriar e coar.
Posologia: tomar uma chávena do chá três vezes ao dia.
Contra indicação: não há.

Tosse e rouquidão
Nome: Poejo (Menta pulegium). Parte usada: folhas
Indicação: o óleo essencial da planta ajuda a fluidificar as secreções do aparelho respiratório, facilitando sua expectoração. Também é rica em taninos e flavonoides, substâncias que actuam como antissépticas e antimicrobianas.
Mode de preparar: colocar 1colher (chá) de água a ferver. Abafar e coar.
Posologia: tome 1 chávena do chá 1 a 3 vezes ao dia.
Contra indicação: não deve ser usado por grávidas, lactentes ou crianças menores de dois anos. Não usar prolongadamente.

Gripes
Nome: Alho (Allium Sativum). Parte usada: bulbo fresco.
Indicação: graças à allina de sua composição é um poderoso antimicrobiano. Actua como medicamento natural para aliviar todos os sintomas relacionados aos quadros de gripes e resfriados, acelerando a recuperação do organismo e restabelecendo a disposição para as actividades diárias.
Modo de preparar: colocar 1 colher (sopa) de alho picado numa chávena (chá) de água a ferver por 5 minutos. Deixar esfriar e coar.
Posologia: tome 1 chávena de chá três vezes ao dia.
Contra indicação: não deve ser usado por quem já sofre com gastrites e úlceras. Também não é indicado para lactentes, pois altera o sabor do leite e aumenta o risco de cólicas no bebé.

INTESTINO

Prisão de ventre
Nome: Sene (Cassia occidentalis). Parte usada: folhas.
Indicação: a erva possui substâncias chamadas de glicosideos hidroxi- antracênicos que aumentam os fluidos líquidos no intestino, favorecendo a motilidade e, portanto, ajuda a regular a actividade do órgão.
Modo de preparar: colocar 1 colher (café) de folhas de sene numa chávena de chá de água a ferver. Esfriar e coar.
Posologia: tome 1 chávena, à noite.
Contra indicação: o uso não é indicado para lactentes ou mulheres durante o período menstrual nem para os portadores de doenças intestinais inflamatórias. O uso contínuo, por mais de uma semana, também deve ser evitado.

Diarreia
Nome: Capim-limão (Cymbopogon citratus). Parte usada: folhas
Indicação: graças ao citral é um antiespamódico, o que significa que ele diminui as contracções do intestino, aliviando a diarreia e melhorando as cólicas e dores abdominais.
Modo de preparar. Colocar 4 chávenas (café) de folhas picadas num litro de água a ferver. Deixar descansar por 10 minutos e coar.
Posologia: tome 3 colheres (sopa) após cada evacuação, enquanto estiver com diarreia.
Contra indicação: não há.

Gases
Nome: Alecrim (Rosmarinus officinalis). Parte usada: folhas.
Indicação: facilita o processo digestivo, o que previne o acúmulo de gases. Auxilia na eliminação das gorduras.
Modo de preparar: colocar ½ colher (chá) de folhas de alecrim numa chávena (chá) com água a ferver. Abafar por 5 a 10 minutos e coar.
Posologia: tome 1 chávena do chá 2 vezes ao dia.
Contra indicação: não é recomendado para pessoas diabéticas, com doenças de próstrata e gastrenterites.

ALERGIAS

Alergia na pele (Dermatite)
Nome: Bardana (Arctium lappa). Parte usada: raiz.
Indicação: a planta funciona como antisséptica e ant-inflamatória tópica. Além disso, ajuda a desintoxicar o organismo.
Modo de preparar: cozinhar por 10 minutos, ½ colher (chá) de raiz de bardana triturada numa chávena (chá) de água. Abafar por 10 minutos e coar.
Posologia: aplicar no local da lesão alérgica de três a quatro vezes ao dia.
Contra indicação: pode provocar dermatite de contacto em pessoas sensíveis. O ideal é aplicar algumas gotinhas sobre a pele, onde não há lesão e observar se ocorre ou não reacção.

Asma
Nome: Guaco (Mikania glomerata). Parte usada: folhas.
Indicação: para o tratamento da asma alérgica. Age como broncodilatador, graças às substâncias chamadas de cumarinas, que fazem parte da sua composição. Também tem actividade expectorante, anti-inflamatória e anti-microbiana.
Modo de preparar: colocar de 4 a 6 folhas de guaco numa chávena (chá) de água a ferver. Abafar por 5 a 10 minutos e coar.
Posologia: tomar uma chávena do chá de duas a três vezes ao dia.
Contra indicação: o chá não deve ser usado por quem sofre de doenças crónicas do fígado, pressão alta ou por pessoas que fazem tratamento com anti-coagulantes.

Rinite Alérgica
Nome: Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra). Parte usada: raiz.
Indicação: funciona bem no combate à rinite alérgica, já que possui compostos chamados de polissacarídeos e saponinas, conhecidos por aumentar a actividade das células do sistema imunológico. Essas substâncias também lhe conferem um potencial anti-inflamatório.
Modo de preparar: cozinhar por 5 minutos ½ colher (chá) de raiz de alcaçuz triturada numa chávena (chá) de água. Abafar e coar.
Posologia: tomar uma chávena três vezes ao dia, após as refeições.
Contra indicação: não é indicado a pessoas com diabetes, insuficiência renal, cirrose hepática e baixa de potássio no sangue. Grávidas e lactentes também devem evitá-lo.

Revista Viva Saúde
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 17/9/2021 às 5:26

© 2004-2021, Todos os direitos reservados