Fundação Maitreya
 
A evolução humana e cósmica

de Alice Bailey

em 28 Jan 2017

  As Iniciações tanto maiores quanto menores acontecem quando o Ser humano tem a capacidade de emitir a vibração adequada e necessário ao plano que corresponde a uma nova Iniciação. As iniciações fazem parte da evolução cósmica e começa para o ser humano com a individualização. Esta estabelece-se quando o Espírito faz o contacto com a matéria e o resultado desse contacto é o Ego o aspecto Consciência. Nesta ligação do Espírito com a matéria acendeu a “chispa do fogo”, que é a mente ou o despertar da Consciência. Quando vibram em uníssono e em plenitude (matéria e Espírito) permite um avanço na continuidade da expansão da Consciência que vai desenvolvendo e transmutando o Ser, gradualmente, até que desperte plenamente no plano búdico. A partir desse estado e plano, fica então, habilitado a actuar conscientemente no EU SOU em correspondência com os Planos Cósmicos.

Excerto do “Tratado sobre o Fogo Cósmico” de Alice Bailey

A determinada altura da evolução planetária foi aberta a porta às Iniciações humanas, começando assim, a Senda Espiritual.

A Individualização consiste então, na auto-realização pelo processo de ligação da matéria (corpo físico) com o Espírito, onde numa fase primária (nos primórdios dos tempos) se agiu mais por instinto e, depois numa crescente individualização, o homem empreendeu a sua própria evolução através da vontade inteligente e do desejo de se superar para obter mais perfeição.
Temos a primeira etapa, que é a individualização até à entrada na Senda ou Caminho Espiritual pela primeira Iniciação. Na segunda etapa, inicia uma escalada de transmutação no processo interno de desenvolvimento tanto do coração como da mente, fortalecendo, assim, o seu eixo de alinhamento com os planos superiores até à terceira Iniciação e assim transmutando-se, sucessivamente até à quinta Iniciação, onde a Vontade, a Sabedoria e o poder ficam perfeitamente alinhados com a Unidade. A sexta e a sétima correspondem a seres muito avançados na evolução.
Seres (jīvas) reencarnantes

Quando um ser (Espírito) se prepara para encarnar é emitida uma Palavra que transmite o impulso inicial da vibração correspondente com a nota dessa Palavra. Os Anjos Solares dirigem essa vibração donde se origina o mantra para esse tipo particular de Ego. Finalmente a vibração chega à unidade mental ou corpo causal e os Pitris lunares (Anjos) começam a desenvolver suas fórmulas para o tipo particular de veículo (corpo físico) requerido, pelo qual a partir daqui “constroem” o cérebro-mente correspondente. Este método serve o propósito da série de encarnações necessárias até à iluminação ou libertação.

A descrição das Sendas que se segue corresponde aos Seres que já obtiveram as primeiras iniciações e estão por isso habilitados ao Serviço na Terra ao nível Planetário e Solar.

As sete Sendas

1ª Senda (Caminho)

Serviço na Terra
A “Jóia no Lótus” actua por meio do signo da Balança.
Emanam da Constelação do Dragão “Dragões benéficos que se distinguem pela sua “luminosidade”. Sobressai de todas as qualidades básicas a que pertencem todos os instrutores espirituais e a seus discípulos: “deixa que a tua luz brilhe”.
Estas quatro identificações aparecem perante o Adepto que atravessa a “porta luminosa”, depois de ter recebido a 5ª Iniciação e estão vinculados ao quadruplo Lótus do Logos Solar e ao seu centro cardíaco de 12 pétalas, “coração do Sol”
Atributos – Sábia compaixão
Origem – Constelação do Dragão por via da Balança
Hierarquia - sexta-feira Método – Doze identificações Cósmicas
Símbolo – O Dragão verde surgindo do centro de um Sol flamejante. Por detrás e sobressaindo do Sol pode ver-se dois pilares de ambos os lados da porta fechada.
Qualidade adquirida – Luminosidade

2ª Senda

Do trabalho Magnético
É um dos Caminhos que melhor expressa os efeitos da Lei de Atracção cuja lei expressa a Vontade do Filho, o Sol Espiritual.
Qualidade, como base - a Coerência
Os grandes Seres desta Senda manipulam matéria de diferente densidade e vibração, astral, fática e prânica como efeito de “ligar os Construtores”. Trabalham com energia magnética e atractiva.
Assenta no aspecto vontade ou propósito de vida espiritual por detrás de todo o fenómeno subjectivo e objectivo.
Esta Senda (por intermédio do centro coronário logóico) ao Coração de “AQUELE DE QUEM NADA SE PODE DIZER”, fonte de vida do Logos Solar.
O signo zodiacal correspondente é GÉMEOS.
Desta Senda o Adepto entra na 7ª Senda o da “Filiação Absoluta”.
1 – Para realizar esta 2ª Senda, cujo método empregue se pode expressar “Entrada na Terra ardente” e que existe entre a “Aula de Ignorância”, fogo destrutivo criado pelo homem de acordo e actuação da Lei do Karma.
2 – A personalidade vai-se destruindo entre a “Aula de Aprendizagem” e a “Aula de Sabedoria” através de vidas antes da 3ª Iniciação. A Terra ardente é descoberta quando o homem se prepara para ingressar na “Aula de Sabedoria” como Adepto perfeito. Sendo então responsável da destruição do corpo egóico ou causal.
O grupo dos Observadores Silenciosos estão estruturalmente vinculados com a 2ª Senda Cósmica e por amor passaram por terras ardentes do sacrifício.
Atributos – Resposta ao calor e conhecimento do ritmo.
Origem – Constelação desconhecida que actua por meio de Gémeos.
Hierarquias – A terceira e a quarta.
Método – A entrada na terra ardente.
Símbolo – Uma pira funerária, quatro tochas e uma estrela de cinco pontas ascendendo ao Sol
Qualidade adquirida – Velocidade Eléctrica

3ª Senda

Também a mesma vontade se expressa pelo método do canto da vida e quando “as estrelas cantam em uníssono” ou “canto dos deuses”. Quando ressoa um grande coro produz o necessário efeito de acordes também conhecido como a “Senda do Lótus”.
Atributos – Visão Cósmica, ouvido dévico e correlação psíquica
Origem – Betelguese por meio do signo do Sagitário.
Hierarquia – A Quinta
Método – Identificação prismática
Símbolo – Uma cruz de cor com uma estrela no centro, resplandecendo como um sol coroado com uma palavra sensar.
Qualidade – Visão etérica cósmica ou clarividência septenária.
Treinamento para os Logos Planetários
Implica uma forma peculiar de desenvolvimento e a faculdade sensorial de contínua percepção e identificação das sete Sendas Cósmicas. Ocultamente são conhecidos os Adeptos como os “Senhores de cujo mayavirupa se repete constantemente”. Trabalham a sua psique ou Alma e vinculam-se ao centro existente do corpo de “Aquele sobre Quem nada pode dizer-se”, vitalizados desde o plexo solar desta grande Existência que abarca nosso Logos Solar e os outros Logos Solares. Também se denominam, “Os Senhores do Maya Cósmico.
Expressam-se através de três atributos:
1º - Visão Cósmica. Estes Adeptos estão vinculados com o terceiro olho logóico.
2º - Ouvido dévico.
3º - Correlação psíquica.
Cada Chohan de Raio tem certo número de Iniciados da Sexta Iniciação. A psicologia constitui o tema básico de treino para ocupar este posto.
Os Logos Planetários são os divinos psicólogos. Trabalham com o aspecto mental ou inteligência da manifestação. São treinados directamente pelos Budas de Actividade e nas etapas finais, pessoalmente por Sanat Kumara.
Esta Senda é particularmente influenciada pelo Sol Betelguese (Constelação).

4ª Senda

A Senda que conduz a Sírio é uma das mais veladas pelo mistério.
Íntima vinculação entre Sírio e as Plêiades. Sírio representa a Mente Superior ou Mahat e flui para o nosso Sistema através das Plêiades.
Fazem este Caminho os Iniciados de quarta e sexta ordem – conhecidos como “Os Senhores da Compaixão”.
“Arrombamento cósmico e bem-aventurança” são os atributos desta Senda. A energia desta Senda chega desde Sírio por meio do Sol e isto oculta um dos signos do Zodíaco. Os números 14 e 17 escondem a incógnita das hierarquias que ocupam este tipo de forças cósmicas.
Atributos – Arrombamento cósmico e bem-aventurança.
Origem – Sírio por meio do Sol oculta um signo zodiacal.
Hierarquias – Velada pelos números 14 e 17.
Método – Movimento giratório dual e dança rítmica sobre o quadrado
Símbolo – Duas rodas de fogo eléctrico girando ao redor de uma Cruz alaranjada com uma esmeralda no centro.
Qualidade – Não revelada.

5ª Senda

A Senda do Raio. O grande Raio de Amor – Sabedoria, denominado “A Porta Externa da Entrada”.
Recorrem a este Raio a maioria dos Mestres de Sabedoria. De igual modo entram nesta Senda “Os Senhores da Compaixão”. Entram neste Caminho os Adeptos da Quinta Iniciação.
Os Adeptos da Senda do Raio devem possuir atributos que os façam sumamente sensíveis à vibração. Significa “Conhecimento através da vibração” e estão identificados apenas com certa vibração. Sua principal característica ou atributo pode ser descrito como “Sentido da direcção Cósmica”.
A fonte de energia a que respondem é a da Estrela Polar.
Esta Estrela serve para ocultar uma Constelação, a qual só existe em matéria etérica, contudo extremamente poderosa que influencia bastante o nosso sistema Solar, portanto não é vista pelas sondas telescópicas.
Esta influência da Estrela Polar chega ao nosso planeta através do signo do Aquário. Aquário constitui um dos meios pelo qual é possível a chegada do Grande Senhor e Ele encontra-se nesta 5ª Senda.
Atributos – O sentido de direcção Cósmica.
Origem – A Estrela Polar por via de Aquário.
Hierarquias – A primeira e a segunda.
Método – Processo de isolamento eléctrico e de reclusão polar do magnetismo.
Símbolo – Cinco bolas de fogo encerradas numa esfera. A esfera está formada por uma serpente inscrita no mantra isolador.
Qualidade – Estabilidade Cósmica e equilíbrio magnético.

6ª Senda

A Senda em que se encontra o Logo Mesmo.
Trata-se do Logos do nosso Sistema Solar que teve o impulso de manifestar-se cosmicamente. Ao seu redor existe um núcleo de Seres que alcançaram uma evolução muito elevada de um Sistema Solar anterior e formam um grupo esotérico que permanece com o Logos.
O lugar verdadeiro destas grandes Entidades encontra-se no plano búdico cósmico.
Gradualmente estes Mestres graças a um esforço capacitaram-se para substituir os membros originais deste grupo que vieram com o Logos permitindo o seu retorno ao centro cósmico ao redor do qual giram nosso Sistema Solar e o Sistema Maior de Sírios.
Especializaram-se na visão interna e no desenvolvimento de uma parte da visão cósmica. Esta Senda é mais seguida por aqueles que pertencem à evolução dévica. Os seres humanos que passam à evolução dévica transferindo-se da 5ª Senda ou Senda do Raio e desde a 5ª se pode entrar na 6ª.

7ª Senda

Senda da Filiação Absoluta
Esta filiação é uma analogia com um plano mais elevado desse grau de discipulado que se chamam “Filho do Mestre”. É a filiação a um Ser superior ao nosso Logos Solar e “DE QUEM NADA SE PODE DIZER”.
É também a grande senda controladora do Karma dos Senhores Lipika e todos os que estão na linha deste trabalho e ligados ao Logos de forma íntima e pessoal que passam para esta 7ª Senda. Os mais chegados ao Logos Solar conduzem o Karma deste Sistema Solar. Estas duas últimas Sendas 6ª e 7ª conduzem a estados de Consciência cósmica tão inconcebíveis para o homem, como a Consciência do Ego do ser humano está para o átomo de substância.
   


® http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 25/6/2021 às 1:54

© 2004-2021, Todos os direitos reservados