Fundação Maitreya
Notícias
  Ciência  27 Set 2022

A missão DART atinge o asteroide Dimorphos; é o primeiro teste de defesa planetária.

Após 10 meses de voo no espaço, a missão DART (Double Asteroid Redirection Test) da NASA - a primeira demonstração mundial de tecnologia de defesa planetária - teve um impacto bem-sucedido no seu alvo durante a noite de segunda para terça-feira, a primeira tentativa da agência espacial para mover um asteroide no espaço.

O controlo da missão, no APL (John Hopkins Applied Physics Laboratory) em Laurel, no estado norte-americano de Maryland, anunciou o impacto bem-sucedido às 00:14 desta terça-feira.
Como parte da estratégia global de defesa planetária da NASA, o impacto da DART com o asteroide Dimorphos demonstra uma técnica de mitigação viável para proteger o planeta de um asteroide ou cometa com destino Terra, caso um fosse descoberto.

"No seu cerne, a DART representa um sucesso sem precedentes para a defesa planetária, mas é também uma missão de união com um benefício real para toda a humanidade", disse o administrador da NASA, Bill Nelson. "Enquanto a NASA estuda o cosmos e o nosso planeta natal, estamos também a trabalhar para proteger esse lar, e esta colaboração internacional transformou a ficção científica em facto científico, demonstrando uma forma de proteger a Terra".
A DART visou o asteroide satélite Dimorphos, um pequeno corpo com apenas 160 metros de diâmetro. Orbita um asteroide maior, com 780 metros, chamado Didymos. Nenhum dos asteroides representa uma ameaça para a Terra.

A viagem [apenas de ida] da missão confirmou que a NASA pode navegar com sucesso uma nave espacial para colidir intencionalmente com um asteroide para assim o desviar, uma técnica conhecida como impacto cinético.

A equipa de investigação irá agora observar Dimorphos utilizando telescópios terrestres para confirmar que o impacto da DART alterou a órbita do asteroide em redor de Didymos. Os investigadores esperam que o impacto reduza o tamanho da órbita de Dimorphos em cerca de 1%, resultando num período orbital com mais 10 minutos; medir com precisão quanto o asteroide foi desviado é um dos principais objetivos do teste à escala real.

Centro de Ciência Viva – Algarve. Astroboletim 1936, 27/9/2022



http://www.fundacaomaitreya.com

Impresso em 5/12/2022 às 2:09

© 2004-2022, Todos os direitos reservados