Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Meditação
Orações
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
O espaço Orações tem a finalidade de congregar invocações místicas de todos os quadrantes religiosos, onde no silêncio do coração realizamos, que nem o idioma, nem o espaço geográfico, nem a raça são barreiras à união espiritual dos povos, pois no apelo ao Divino a atitude interior dos seres manifesta-se necessariamente Universal.

pág. 1 de 2
Avé Maria como rezá-la

de Lubélia Travassos

em 26 Mar 2012

  A Ave-Maria é uma oração dirigida a Nossa Senhora, composta pela saudação do Anjo na Anunciação, assim como pela saudação de Santa Isabel na Visitação, e por uma invocação. As duas primeiras partes aparecem unidas já no século VI, e a última data do século XV. O rosário é composto pela recitação de 150 ave-marias e o terço por 50 ave-marias. A oração da Ave-Maria tem inspirado também os músicos, desde as grandes polifonias, sendo as mais conhecidas pelas Ave-Marias de Gounod e de Schubert.A Santa Virgem Maria, Nossa Senhora, Mãe de Nosso Senhor Jesus, tal como a conhecemos, é também conhecida por várias designações: Mãe de todos os Homens, Mãe do Mundo, Jagadambá, na Índia; Kannon Bobatsu, no Japão, Kwan Yin, na China, etc. No entanto é preferível usarmos a designação de Mãe de todos os Homens, porque significa toda a Humanidade.

Atendendo a que estamos numa época muito especial, na Quaresma, em que as tradicionais Romarias percorrem as estradas à volta da ilha de S. Miguel, a cantar o terço, em Ave-Marias, ainda que já comecem também a fazer o mesmo noutras ilhas dos Açores, julgo ser a melhor altura para elucidar a maneira correcta de se rezar a Ave-Maria, uma vez que temos vindo a recitá-la há muitos séculos de forma errada, no que respeita à segunda parte. Isto é, ensinaram-nos a rezar: “Santa Maria, Mãe (§) de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora da nossa morte. Ámen”!

Todavia, é preciso esclarecer que Maria, não é mãe de Deus, mas de Jesus, e o rogai por nós pecadores, faz de nós os desgraçadinhos que nunca terão a remissão, nem o arrependimento, tornando-se deste modo uma oração condicionadora, que nos prende cada vez mais ao pecado, em vez de nos libertar dele. Na verdade, a forma exacta para nos remirmos do pecado, será a de adoptarmos uma atitude positiva, a fim de usufruirmos de boa saúde, tanto espiritual e mental, como psicológica e física.

A Ave-Maria é uma oração dirigida a Nossa Senhora, composta pela saudação do Anjo (§) na Anunciação, assim como pela saudação de Santa Isabel na Visitação, e por uma invocação. As duas primeiras partes aparecem unidas já no século VI, e a última data do século XV. O rosário é composto pela recitação de 150 ave-marias e o terço por 50 ave-marias. A oração da Ave-Maria tem inspirado também os músicos, desde as grandes polifonias, sendo as mais conhecidas pelas Ave-Marias de Gounod e de Schubert.

A Santa Virgem Maria, Nossa Senhora, Mãe de Nosso Senhor Jesus, tal como a conhecemos, é também conhecida por várias designações: Mãe de todos os Homens, Mãe do Mundo, Jagadambá, na Índia; Kannon Bobatsu, no Japão (§), Kwan Yin, na China, etc. No entanto é preferível usarmos a designação de Mãe de todos os Homens, porque significa toda a Humanidade.

A Nossa Mãe Divina, como Mãe de todos os homens, tem vindo a nos dirigir e a ensinar o caminho através da oração, que nos poderá levar à Luz. Ela própria nos diz que a experiência é apenas nossa, assim como a caminhada a percorrer para descobrirmos Deus, cujo Nome tem várias vibrações, sendo Ela e Jesus também vibrações do Nome de Deus. Para muitos a Oração é um pedido, ou uma espera, e para outros é uma obrigação, um recitar de frases de forma mecânica, sem consciência, como um rito ou hábito. Esta não é uma Oração verdadeira! Aliás, a oração correcta de quem encontrou Deus e começou a conhecê-Lo, não é de pedido, mas de louvor permanente, a bendizê-Lo e a agradecer-Lhe por estarmos aqui.

Ela ensinou-nos o Rosário, como sendo uma arma contra o mal, mas terá de ser praticado com consciência. O Rosário não é um instrumento de Oração, mas sim de Meditação, com a sua sequência de “mantras”. Orar não é apenas pedir! Orar é falar, sendo a Oração o acto de falar com Deus, de partilhar com Ele a nossa Comunhão.

Tanto no Oriente, como no Ocidente existem palavras-chave, que são fontes de poder, e fazem parte do Segredo do Verbo e, que, sendo usadas com consciência e repetidas com ritmo e cadência poderão abrir canais ao nível dos centros de energia, que se chamam chakras (§), e alinhar os corpos subtis, produzindo sincronia, e que contribuem para que o Santo Nome de Deus reponha por si só a energia e estabeleça o equilíbrio. Estas palavras ou fórmulas são conhecidas por mantras, e sempre que se usa o Santo Nome, Ele age. Porém, isso tem de ser feito com consciência!

Todavia, o Rosário é uma tradição em várias religiões. Os cristãos usam o terço na mão quando fazem as suas orações diárias. Conta-se que a palavra Rosário tem semelhanças óbvias aos “mala”, que provêm do tradicional “Japa Mala” Hindu. Quando os exploradores Romanos estiveram na Índia e conheceram o “mala” ouviram “jap mala”, em vez de “Japa Mala”, em que “Jap” significa “rosa”, e em sânscrito quer dizer “murmurar, sussurrar”.
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®