Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Actividades
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Apresentação do projecto de criação do Mosteiro Budista Theravada da Tradição da Floresta da Tailândia em Portugal.

pág. 1 de 4
Doutrina Essencial do Buddha

de Bhikkhu Dhammiko

em 30 Ago 2010

  A doutrina do Buddha, ao invés da maioria das religiões no mundo, não constitui propriamente uma religião teísta. A abordagem doutrinária do Buddha caracterizou-se por não definir a realidade de Deus (Brahman em Sânscrito) nem impor essa realidade como definição ou dogma, sem no entanto a negar, mas antes em expor o Nobre Caminho do Meio que conduz à libertação da escravidão material do homem e sua ignorância na matéria, com a realização da iluminação suprema na Verdade.

Introdução

Esta abordagem pragmática do Buddha (§) em relação à realidade, justifica-se pela situação eclesiástica brâmane da época em que ele nasce (550 a.C.), que se encontrava já num período de corrupção e confusão dentro da própria Religião Hindu, estando o conceito Divino já desvirtuado e mal utilizado por uma inclinação excessiva dos Sacerdotes da época a rituais e sacrifícios religiosos de todo o tipo material, em benefício da honra e do orgulho pessoal eclesiástico, onde a atenção se dispersava já mais para um vasto panteão de divindades e Deuses, ao invés da realização individual Divina.

Mediante tal situação e na urgência de encontrar o caminho interior para a verdade, a iluminação e a libertação espiritual, pelo seu próprio esforço, investigação e prática, o Buddha conseguiu que o seu caminho frutifica-se na experiência e busca directa em si próprio, concentrando-se na realização imediata do próprio despertar e potencial interior, integrando assim a realidade a que ele se referia como ‘O Incondicionado’, onde a morte não existe.
O alvo principal da sua prática e ensinamento, apresenta-se assim como o que ele designava de Nirvāna, a libertação espiritual humana e a realização da incondicional imortalidade, com respectiva cessação de toda a atracção, apego, inclinação ou necessidade de regressar ao mundo, acabando assim de vez com o ciclo das reincarnações e da ilusão material na própria consciência do ser.

Desta forma, curiosamente pode-se constatar que o principal objectivo espiritual do Buddha de morrer interiormente para o apego ao mundo físico e ao corpo, partindo para ‘O Incondicionado’, equipara-se muito ao que Jesus disse “O meu Reino não é deste mundo, existem várias moradas em casa de meu Pai”.

O INCONDICIONADO
(Udana 8:1) “Na verdade, existe uma dimensão, onde nem sequer existe o sólido, nem o fluido, nem calor, nem movimento, nem este mundo, nem qualquer outro, nem sol, nem lua.
A isto eu chamo nem surgir, nem passar, nem permanecer quieto, nem nascer, nem morrer. Não existe um ponto de apoio sequer, nem desenvolvimento, nem qualquer base. Isto é o fim do sofrimento.
Existe o Não-nascido, Não-originado, Não-creado, Não-formado. Se não existisse este Não-nascido, Não-originado, Não-creado, Não-formado, então a evasão para fora do mundo do nascido, do originado, do creado e do formado, não seria possível.

Mas uma vez que existe este Não-nascido, Não-originado, Não-creado, Não-formado, assim a evasão para fora do mundo do nascido, do originado, do creado e do formado, é possível.”
Evitando toda a possível especulação, no entanto, o Buddha encorajou todos os seus discípulos e leigos a realizarem a verdade e o caminho da libertação do sofrimento e condicionalismo humano por si próprios, e nisso se baseia a doutrina chave do seu ensinamento.

A forma sistemática com que o Buddha apresentou o Dhamma (Ensinamento), tem como fundamento basilar ‘AS QUATRO VERDADES NOBRES’ onde ele expõe, respectivamente na Quarta Nobre Verdade, ‘O NOBRE CAMINHO ÓCTUPLO’ como o caminho ou mapa que conduz ao despertar, à iluminação e à libertação espiritual. O seu ensinamento, muito em forma de parábola, é no fundo a ferramenta essencial de treino com que ele próprio realizou o seu caminho até à iluminação e ao Nirvana, método de prática que encorajou a todos os seres humanos para a realização individual do caminho para libertação.

Assim, o Dhamma-Vinaya (o ensinamento da Verdade e o Código de treino da disciplina), funcionam na prática como uma ponte para aquela margem abençoada onde não existe nem morte, nem sofrimento, nem escravidão.

A "DOUTRINA DOS ANCIÃOS"
Theravada ( Pāli: thera "anciãos" + vada "palavra, doutrina" ), a "Doutrina dos Anciãos", é o nome da escola de Budismo que possui as suas escrituras no Cânone Pāli ou Tipitaka, que os académicos em geral aceitam como sendo o registo mais antigo dos ensinamentos do Buddha.
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®