Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Sagrados
Sugestões de Leitura
Especiais
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Em Especiais encontrarão temas que pela sua profundidade, merecem distinção e como tal são jóias preciosas para se guardar religiosamente no coração.

pág. 1 de 3
Partilhando a luz da Teosofia

de Manuel Cavaco Nunes

em 14 Jun 2015

  "Neste Lar de LUZ, faço a doação desta pintura dedicada a Helena Petrovna Blavatsky como ponto inicial de um futuro Museu Blavatsky, cujo lema deverá ser "A Beleza é a Vestimenta da Verdade". Nicholas Roerich, ao doar ao futuro Museu Blavatsky a pintura de sua autoria, intitulada "O Mensageiro". O quadro mostra uma mulher num Templo Budista, abrindo a porta para um mensageiro nas primeiras horas da manhã. A jovem mulher representa a "Humanidade", enquanto o Mensageiro que entra no templo simboliza HPB e o começo do seu trabalho público em 1875.
In "Helena Blavatsky - Vida e a Influência da Fundadora do Movimento Teosófico Moderno" de Sylvia Cranston.
“Em consequência de uma proposta do coronel Henry S. Olcott, de que uma Sociedade seja formada para o estudo e elucidação do Ocultismo, a Cabala". Nos quinze anos seguintes, H.P.B. cumpriu a sua missão, revelou ao mundo a Teosofia Moderna". A Teosofia, como a Cabala, tem uma Cosmologia e uma Cosmogonia próprias, com uma visão abrangente segundo a qual existe um Cosmo derivado de Deus, criado por Ele ou por Ele emanado e em contínua evolução. Ambas as doutrinas afirmam que o homem provém de Deus e volta para Ele, numa ascensão evolutiva.


Pai nosso de origem judaica - Anjos (§) e Helhoim

O Despertar para Um Novo Mundo

777é o símbolo do Homem Espiritual
Encontrámos uma nova referência no livro, "Um Tratado sobre o Fogo Cósmico" relativo a este número oculto, que tem um significado especial para nós. Três vezes o número sagrado 7, em oposição, aquele que nos recusamos a mencionar.
"777 é o Número da Transmutação (Divina Alquimia) – trabalho fundamental de todos os Homens Celestiais (1)".
(1) "Os Homens Celestiais são: os Agentes de Criação, a totalidade da manifestação, a soma das Entidades Solares e Lunares, os Sete Arcanjos Bíblicos, as Sete Forças ou os sete Poderes Criadores, os Sete Espíritos ante o Trono, os Sete Espíritos dos Planetas, como totalidade, o Impronunciável Nome Secreto, o conjuntos dos Dhyan Chohans, os Sete Kumaras, os Sete Rishis, os Filhos da Luz, a Hierarquia dos Poderes Criadores. Todos estão intimamente vinculados às Sete Estrelas (§) da Ursa Maior".
***
PAI NOSSO DE ORIGEM JUDAICA
Parace obra do acaso, mas foi da divina providencia, apareceu-nos, na net uma nova versão interessante, relativa ao significado do Pai Nosso, curiosamente de origem Judaica, com 8 Passos, todos certos. Relaciona cada Passo com os Princípios do Homem:

A Oração Dominical do Senhor, o Pai Nosso, inspirado no Kodesh hebraico (2), tem a sua vertente esotérica. Senão, veja-se:
0) Pai Nosso que estais no Céu: – A Mónada Divina (Substância Absoluta).
1) Santificado seja o Vosso Nome: – O Espírito (Pai).
2) Venha a nós o Vosso Reino: – A Intuição (Filho).
3) Seja feita a Vossa Vontade, assim na Terra, como no Céu: – A Mente Superior (Espírito Santo).
4) O pão nosso de cada dia, nos dai hoje: – A Mente Inferior (Manas, Maná).
5) Perdoai as nossas ofensas, assim como perdoamos a quem nos ofende: – O Emocional (Simpatia/Antipatia).
6) Não nos deixeis cair em tentação: – O Vital (Atração/Repulsão).
7) Mas livrai-nos do mal: – O Físico (Matéria/Ignorância).
A fórmula Amém encerra a Oração e tem o significado de “assim seja”. Etimologicamente, a palavra copto-aramaica Ámen significa “o que está oculto”, secreto, mistério, portanto.
(2) Aron Kodesh (no hebraico אֲרוֹן קֹדשׁ arca sagrada) ou Hekhál (do hebraico הֵיכָל palácio) o nome de um recetáculo ou pequeno recinto ornamentado que contém os Sifrei Torá de uma sinagoga. Geralmente é posicionada na parede que está na direção de Jerusalém e para o qual se voltam os judeus em oração.
***
Devido ao meu interesse pela Cabala (§), nomeadamente pela "Árvore da Vida, temos anotado todas as informações que vamos recolhendo - aquilo, que de mais importante se tem referido sobre os Elohim.
Nos seus escritos HAC escreveu: "O homem e os Elohim foram os primeiros habitantes no Éden. Eles foram os construtores dos reinos inferiores. Elohim são femininos e ocupam a 3ª Sephira da Árvore da Vida, Binah - Inteligência, Sofia, Ciência, Prudência, Espírito Santo, a Mãe (§) do Mundo, Anjos Elhoim mães da Criação".
Justifico o meu gosto pela "Árvore da Vida Judaica" porque ela nos ajuda a compreender melhor as raizes da Teosofia, nomedamente certas passagens da D.S.
Temos presente que na reunião do dia 7 de Setembro de 1875, em Nova Iorque, ficou estabelecido a formação da Sociedade Teosófica (§). A Ata foi assinada por William Judge, que a elaborou, por Olcott e H.P.B. Ao ler as primeiras linhas da Ata, podemos ver a importância da Cabala judaica naqueles momentos inaugurais do movimento

“Em consequência de uma proposta do coronel Henry S. Olcott, de que uma Sociedade seja formada para o estudo e elucidação do Ocultismo, a Cabala". Nos quinze anos seguintes, H.P.B. cumpriu a sua missão, revelou ao mundo a Teosofia Moderna".
  (... continua) 
topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®