Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Introdução
Vários temas
Peregrinações
Agenda
Notícias
Loja
Directório
Pesquisa
Marco Histórico §
Guia de Sânscrito
NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
As viagens, quando empreendidas com o sentido de peregrinação contribuem para a elevação de Consciência, e o seu efeito espiritual começa, a partir dos primeiros passos, até ao local, ao objectivo.

pág. 1 de 1
Demanda a Amaravati

de Spiritus Site

em 29 Mai 2006

  Para quem nas suas peregrinações gosta de sair de Portugal para encontrar novos ambientes, sugerimos uma ida ao Mosteiro Budista Amarāvatī em Inglaterra. Dentro de um Mosteiro, quer seja Cristão ou Budista, ou simples comunidades, existem sempre as regras e as rotinas. Hoje a abertura religiosa é grande e pode-se fazer recolhimento dentro de um Convento Católico ou Budista sem haver a ideia de conversão, pois o respeito existe, tanto dos que acolhem como os que chegam; o que é necessário é saber respeitar as regras.

Stupa em AmarāvatīO Mosteiro que vou sugerir, fica a alguns quilómetros de Londres, que se percorrem em três quartos de hora numa agradável viagem de comboio, partindo da Estação de Euston. Quando se chega à estação de Hemel Hempestead, um táxi leva a Amarāvatī, por cinco a seis libras.

Este Mosteiro da Linha Budista Theravada tradição que conserva a doutrina original do ensinamento do Buddha (§), foi fundado em Inglaterra por Ajahn Sumeddo, um americano ordenado monge por Ajahn Chah, um mestre muito venerado na Tailândia. Ajahn Sumeddo, em dez anos abriu quatro Mosteiros em Inglaterra e actualmente, em muitos outros países: Austrália, Nova Zelândia, Suiça, Itália, América, Tailândia.

Em Inglaterra o principal é Amarāvatī, onde se respira um sereno ambiente espiritual propício ao retiro, num convívio simples com o Sangha (Comunidade). Recebem qualquer pessoa sem distinção de credos, nada se paga, apenas se contribui com trabalho para assegurar a manutenção e rotina diária do Mosteiro. O Mosteiro é grande com duas alas separando monges e monjas, leigos e leigas, tem várias salas de Meditação, para além de um novo e grande Templo. Um belo jardim e um vasto campo verdejante para grandes caminhadas são um complemento primoroso.

A disciplina do Mosteiro começa às cinco da manhã, com uma hora e meia de Meditação. Seguindo-se meia hora com pequenos trabalhos até ao pequeno-almoço. Este consta de cereais, chá e o restante, varia muito, podendo haver dias com fruta, outros com pão e manteiga.
Seguem-se trabalhos rotineiros ou uma ida para a cozinha, onde quatro pessoas asseguram a confecção do almoço. O almoço é servido às onze horas e é dos momentos mais belos do dia. Há uma pequena cerimónia de oferta e agradecimento pela comida, que é necessária para alimentar o corpo, não como gula, mas como suporte ao veículo que prepara a libertação ou a iluminação Nirvânica. Por regra a comida é vegetariana, come-se normalmente sentado no chão em almofadas (preceito budista) e as pessoas servem-se como querem, depois de todos os monges e monjas.

A tardeMonges em Amarāvatī é livre, pode-se descansar, passear, ler, meditar, contudo a regra fundamental é o silêncio, a moderação e a plena atenção. Às cinco horas é servido o chá. Nada se come a partir do almoço, pois a regra é não comer depois do meio-dia. Os únicos alimentos permitidos para acompanhar o chá são; chocolate preto e queijo, mas nem sempre. Esta é a hora de convívio entre os visitantes e com os monges e monjas. Segue-se a última Meditação em grupo que começa às sete e meia da noite e se prolonga por uma hora. A seguir todos recolhem aos seus aposentos.

Para além desta possibilidade de permanecer no Mosteiro por algum tempo, com a devida permissão, participando de toda a disciplina e convivendo com o Sangha, ainda existem os Retiros de dez dias, ou de fim de semana, que são mais austeros, onde o silêncio é rei, pois não se fala; só se medita e passeia. Decorrem estes Retiros à parte da vida quotidiana do Mosteiro em instalações próprias, independentes, guiados por um monge ou por uma monja.
Para se voar até lá basta escrever, mandar fax ou e-mail, uma pequena bagagem de roupas confortáveis e simples e uma atitude espiritual. Quando voltar, virá com toda a certeza, repleto de boas e poderosas energias. Leve um donativo que poderá ser géneros alimentares.

Este ano ainda pode usufruir de Retiros especiais ou de Fim-de-Semana.

Junho 3-16 Aj. Vimalo 14 dias
Junho 30-Julho 9 Aj. Sundara 10 dias
Agosto 4-8 Sister Metta 5 dias
Setembro 1-10 Aj. Sumedho 10 dias *
Setembro 21-24 Aj. Upekkha Fim-de-Semana
Outubro 6-15 Aj. Candasiri 10 dias
Outubro 20-22 Fim-de-Semana
Novembro 3-5 Aj. Nyanarato Fim-de-Semana
Novembro 17-19 Aj. Natthiko Fim-de-Semana
Dezembro 8-10 Aj. Thaniya Fim-de-Semana
Dezembro 27- 1.1.07 Aj. Nyanarato 6 dias

*O retiro do Aj. Sumedho já esta completo, quem se inscrever ficara em lista de espera.

Contato para informações:
Tel. (0044) 01442 843 239
Fax: (01442) 843721
Email: retreats@amaravati.org
sisters@amaravati.org
monks@amaravati.org
Website: http://www.amaravati.org
Amaravati Monastery. Great Gaddesden, Hemel Hempstead.
Hertefordshire HPI 3BZ. England.
   


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®