Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
Ser Templário Hoje

de Elisa Flora

em 11 Ago 2009

   O trabalho do Templário de hoje consiste essencialmente na protecção do Templo Interno ancorado no coração de cada um de nós, o Templo Crístico, vigiando permanentemente pensamentos, palavras e atitudes. Este é o verdadeiro «orai e vigiai», tão actual como há 2000 anos.



Perguntei-me muitas vezes, para quê Templários hoje? Qual o sentido?

- Todos somos Templários, convocados para o Trabalho, pois todos temos um Templo para proteger.

Os caminhos que precisam de ser protegidos são os que todos percorremos no dia-a-dia, com todo o tipo de assaltos: maus pensamentos, más atitudes, raivas, invejas, ressentimentos, absentismos, facilitismos, etc., etc. É preciso «vigiar a estrada» para que os «assaltantes» não tomem o comando da nossa própria vida.

O trabalho do Templário de hoje consiste essencialmente na protecção do Templo Interno ancorado no coração de cada um de nós, o Templo Crístico, vigiando permanentemente pensamentos, palavras e atitudes. Este é o verdadeiro «orai e vigiai», tão actual como há 2000 anos.

Quantos mais Templos Crísticos despertos a trabalhar conscientemente, mais forte a Luz para a vinda de Maitreya, o Cristo.

Evidentemente que é preciso criar riqueza! A abundância é um dom Divino! Basta vermos quanto fruto se obtém lançando à terra apenas uma semente!

Quem tem o dom de, por processos limpos, fazer riqueza, deverá ajudar mais as instituições carenciadas. Tem até a possibilidade de poder deduzir as doações nos impostos, o que é justo, mas aqui, imprescindível é que a «mão esquerda não saiba o que dá a direita…»

Mas o Templário de hoje tem também que consciencializar o indigente para a obrigatoriedade de trabalhar. Tal como há 2000 anos, quem não quer trabalhar, não tem direito a comer!...

Claro que os subsídios são indispensáveis para os que, por alguma razão, não podem trabalhar, mas é cada vez mais urgente uma revolução de mentalidades, uma consciencialização de cada ser humano para a sua responsabilidade perante a vida no seu todo! Não basta dar subsídios. Tão importante é o pão como a educação!

Quanto é preciso transformar!

Aprendi desde a infância que todo o trabalho é digno se for exercido com dignidade. Não há profissões inferiores quando os seus operários as exercem com todo o amor e dignidade. Assim como não existe dignidade se, numa profissão dita “nobre”, quem a exerce não tiver humildade e seriedade.

É urgente a consciência de que todos somos parte de um Todo Maior, composto por muitas “peças” que deverão encaixar como num puzle. Basta que uma pequena peça não esteja alinhada e o puzle não estará certo.

Como andamos “desalinhados” nesta vida?! Quanta revolta se vê estampada nos rostos e atitudes de quem se cruza connosco na rua!

O Tempo urge! É tempo de tocar a rebate! É tempo de ser Templário, vigiando permanentemente toda a nossa atitude perante a vida e começar a mudar tudo quanto não esteja de acordo com a Lei Divina! Ser Templário é essencialmente um trabalho interno. A hora é de confronto com nós próprios!

Quando será que começamos a ter consciência do Templo que somos? Só quando virmos a Chama Crística ancorada nos nossos corações?
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®