Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
A cura pelo riso

de Maria

em 18 Jan 2016

   O sentido de humor e o riso exercem influência sobre a beleza e a saúde. Rir devolve vitalidade e bem-estar pessoal. Uma boa gargalhada não só dispõe bem como melhora a pressão arterial, reforça o sistema imunológico e controla o colesterol, de forma mais eficaz e natural do que os fármacos, segundo alguns investigadores na área da Medicina. Além do mais os fármacos têm efeitos secundários nefastos, enquanto o riso provoca alegria, expande os vasos sanguíneos, acelera a reparação de tecidos e estabelece as funções orgânicas. Assim, torna-se importante fomentar o sentido de humor, já que transporta bons efeitos e boas energias.

Hipócrates demonstrou aos seus alunos o poder curativo do humor, palavra que designa humores – fluidos – tão importantes na medicina antiga. Hoje, a medicina já releva a importância da alegria como um passo para a cura de enfermidades, pois pode melhorar-se a saúde através de estados emocionais positivos. Pela alegria do riso são influenciadas as emoções positivas, tais como confiança, determinação, altruísmo e fé na vida em si mesmo e na Providência Divina.

O acto de rir também transporta mais oxigénio aos pulmões, expande a respiração e descontrai os vasos sanguíneos até às extremidades, como as mãos e os pés. Corta a ansiedade, reduz os medos e as tensões emocionais e mentais pondo em alerta todos os sistemas internos. Por vezes, estas tensões são tão excessivas que o coração fica “fechado”, bloqueando a alegria e infligindo uma severa derrota interior, com pensamentos negativos de desânimo. Sobressai, então, a depressão, o medo, o ressentimento. Por exemplo, a capacidade de reacção para o humor influencia a imunidade psíquica e cria estratégias mentais que ajudam a superar estados mais doentios. Na realidade, se emoções destrutivas podem ser vencidas por bons momentos de humor, ainda mais importante e com melhores resultados é a alegria realizada interiormente e que produz um permanente bem-estar, sendo esse sim, o grande libertador para eliminar todo o descontentamento.

Quando a alegria brota da pacificação e purificação interna devido a realização espiritual, ela revela-se nos mais pequenos momentos, onde acontece o riso espontâneo, sem necessidade de procurá-los em divertimentos. O sorriso está à “flor da pele” e o riso brota cristalino, profundamente natural. Neste contexto, a alegria interna emerge do interior, onde a todo o tempo sobressai a naturalidade do riso. Se, quando, em conversas mais tensas introduzirmos palavras que possam desmistificar a seriedade de um assunto levando a rirmo-nos dele, podemos criar um alívio das tensões com os outros melhorando o ambiente e, por vezes, até desarmando das más intensões que possam trazer.

A alegria permanente resulta da ligação Divina onde se vive a essência da felicidade e, então, ela emerge espontaneamente como expressão natural da Alma. Observar o mundo, o que nos rodeia e a nós mesmos com naturalidade, dá-nos a capacidade de rir dos nossos próprios medos desmascarando a vida através de uma luz clarificadora que nos mostra a sua própria realidade: a bênção de viver em alegria.
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®