Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
Fátima e a expansão espiritual

de Maria

em 16 Mai 2017

   Poucas pessoas de entre os milhares que peregrinaram a Fátima foram ou são conscientes do impulso espiritual que levaram. Já disse muitas vezes e sem querer ofender ninguém, que há muita ignorância ou falta de cultura espiritual, ou mesmo, certo tabu em falar de espiritualidade. A espiritualidade faz parte da humanidade e está dentro e fora das religiões e muitos dos não crentes que também foram a Fátima, provavelmente saíram de lá crentes ou, como vulgarmente se diz, “convertidos” - ponho entre aspas porque a conversão é especialmente, crer em Deus - ponto essencial dentro ou fora das religiões.

Mas dizia eu, que há determinada linguagem e mesmo certos acontecimentos, que a maioria das pessoas desconhece e estes momentos em Fátima do dia 12 e 13 de Maio, onde se conjugaram diversos motivos para a peregrinação; desde o centenário das aparições, à canonização dos pastorinhos, à presença do Papa, foram aproveitados espiritualmente, devido à energia de fé e de devoção dos peregrinos para que a certo nível superior, a Hierarquia que assiste à evolução da Terra, fizesse descer forças energéticas ou bênçãos espirituais.

Na verdade, foi prestado um serviço pelo Cristianismo, que como elo de ligação espiritual com as Forças Superiores pôde ser o foco dessa transmissão de energia a que a níveis esotéricos se chama Iniciação Colectiva. Não quer dizer que o Papa, autoridade máxima da Igreja Católica que seja um Iniciador, mas é um Ser de certo grau com determinada força espiritual e que arrasta multidões pelo seu carisma, que vinculou este impulso místico de devoção e de fé criado no Santuário de Fátima. Porém, este “serviço” foi também um benefício para o Papa, que ao receber tanta energia dos crentes, obteve maior abertura de coração.

Não é de estranhar que tal aconteça pois, também, pelo seu lado, o Dalai Lama tem prestado esse serviço aos crentes ligados ao Budismo (iniciações grupais), que assistem às comemorações, seja do Kalachacra, seja do Vesak. O livro de Leadbeater “Os Mestres e a Senda”, explica muito bem tais acontecimentos e que se pode aplicar a este em Fátima. Outras religiões, ou grupos terão os seus momentos.

É evidente que cada pessoa recebe o seu “pecúlio” de acordo com o seu estado de consciência (não se fazem iluminados num instante), que se traduz por um impulso maior à vida espiritual de cada um, e que podem vir a sentir com o tempo, mais fé, maior devoção em Jesus, caso dos cristãos ou, directamente com Deus. É, na verdade, uma vivência única e muito pessoal, e embora as pessoas não saibam definir claramente os sentimentos, sentiram de certeza mais amor no coração. A maioria das pessoas está ainda adormecida para esta realidade da vida espiritual: as energias benfazejas que são dispensadas à humanidade pelos planos superiores espirituais.
Portanto, este impulso espiritual que se designa por Iniciação Colectiva dada em Portugal e que abrangeu muitos estrangeiros, irá com o devido tempo operar mudanças internas, despertando mais a consciência, dando portanto, mais evolução espiritual, que o mesmo é dizer mais responsabilidade humana por direito divino.

Não fui a Fátima, mas ouvi algumas entrevistas em que pude apreciar a incapacidade da maioria das pessoas expressar verbal e concretamente as experiências vividas. Apenas sobressaiu uma jovem de 17 anos que disse acertadamente, para grande espanto da entrevistadora (que duvido tenha percebido o alcance espiritual dessas palavras): “Eu quando voltar para casa não serei a mesma, e penso que muitas pessoas também voltarão para casa diferentes”. Sim, nem ela, nem a maior parte dessas pessoas ficarão iguais, embora não tenham consciência do que se passou, à parte esta jovem que teve consciência da transmutação operada no seu interior.

Quanto à aparição da Senhora de Fátima aos pastorinhos, aconteceu pela evolução e sensibilidade espiritual das crianças que tinham a capacidade de ver outros planos, os etéricos, à qual se chama clarividência. Nada de mais, hoje há já muita gente que tem essa capacidade, mas estas crianças avançadas espiritualmente para a época, vieram com a missão de dar a conhecer este lado espiritual da vida, mas a descrença de muitos, até da própria família causou-lhes muito sofrimento. Assim, desde há cem anos e graças a elas foi possível preparar Portugal para levar massivamente este impulso espiritual através da devoção e da fé.

Depois de certas apropriações indevidas e manipuladoras de alguns ao longo dos anos, felizmente hoje, já há mais esclarecimento sobre a sensibilidade e psique humana, tornando-se mais compreensível os acontecimentos que elevaram estas crianças ao estatuto de santas, no conceito do Cristianismo. Enfim, Portugal vai-se cumprindo…
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2017, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®