Homepage
Spiritus Site
Início A Fundação Contactos Mapa do Site
Bem-vindo
   Missão
   Agenda
   Notícias
   Loja
   Directório
   Pesquisa
   Marco Histórico §
   Guia de Sânscrito
   NEW: English Texts
Religião e Filosofia
Saúde
Literatura Espiritual
Meditação
Arte
Vários temas
Mosteiro Budista
Dificuldades na leitura? Experimente a versão não acentuada.
pág. 1 de 1
Peregrinação

de Maria

em 23 Jul 2018

   Peregrinação por terras altas. O Gerês na sua imponência de cordilheiras e vales oferece imagens de sublime contemplação e de absorção de puro prāna (oxigénio purificado), que por si só, confere saúde. Vasto território florestal de rara e impressionante beleza paisagística tem um valor ecológico e etnográfico único. É a segunda maior elevação de Portugal, cuja altitude atinge 1.545 metros.


Voltar ao Gerês, viagem efectuada na companhia de amigos, reavivou a minha primeira viagem quando criança, onde realizei uma das maiores experiências espirituais da minha vida, com apenas oito anos de idade. Foi de tal forma intensa e profunda, que a sua repercussão arrebatadora me acompanhou durante largos anos e que se repetia sempre que a recordava. Do coração brotava a doçura mística de um encontro transcendente em S. Bento da Porta Aberta.

Hoje o local está irreconhecível pelas transformações e novas construções de edifícios, mas principalmente pela destruição das capelas (numa das quais realizei a experiência) que rodeavam a Igreja, constituindo esta, o único vestígio de outrora. Contudo, o mais importante são os sítios, que teluricamente estão impregnados de forças magnéticas derivadas de cristais, de minerais e de outros componentes, que vão depois enriquecer as águas dos rios e, que fazem de certos locais, verdadeiros tesouros de comunhão espiritual e de cura.

A água corre abundante em cascatas abruptas pelas encostas da Serra do Gerês, tal seiva de vida que nutre e regenera tudo o que nela vive. Árvores gigantescas, tal as sequóias, pinheiros, carvalhos e outras espécies que ladeavam penhascos, menires, lagoas ou ribeiras, locais por vezes só visitados através de caminhos de “terra batida” e, saltitando de pedra em pedra, tudo servia para afrontar as forças físicas, num desafio à nossa própria natureza de caminhantes. O términus era a glória!

A bênção do Gerês abrange e abraça a todos numa comunhão que se propaga e repercute a todos os níveis; físico, mental e espiritual, esperando apenas que cada um saiba captar a sua dádiva reconhecendo-a em todos os passos da peregrinação. Nesta terra de extraordinária fertilidade, de abundante vegetação, naturalmente que recebe de forma exponencial o prāna. Este distribui-se irradiante e fluidicamente fortalecendo a aura da Serra, beneficiando os seus habitantes e, por quem lá passa, permitindo restaurar e preservar a saúde.

Tivemos a oportunidade de meditar em certos sítios, como complemento à peregrinação, onde só o belo canto dos pássaros cortava o silêncio da natureza.

Recomenda-se vivamente uma caminhada no Gerês, o nosso Himalayas, onde por vezes a paisagem de tão idêntica, me transportava a Darjeelling e ao Sikkim...
     


topo
questões ao autor sugerir imprimir pesquisa
 
 
Flor de Lótus
Copyright © 2004-2018, Fundação Maitreya ® Todos os direitos reservados.
Consulte os Termos de Utilização do Spiritus Site ®